A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

02/10/2016 21:39

Apesar dos rostos conhecidos, ‘famosos’ ficaram de fora da Câmara

Fãs preferiram depositar os votos em outros candidatos

Anahi Zurutuza
Ex-BBB tentou vaga na Câmara, mas não foi desta vez (Foto: Arquivo)Ex-BBB tentou vaga na Câmara, mas não foi desta vez (Foto: Arquivo)
Dácio Correa, colunista social (Foto: Facebook/Reprodução)Dácio Correa, colunista social (Foto: Facebook/Reprodução)
Marcelo Heitor bombou no Facebook, mas teve só 691 eleitores (Foto: Facebook /Reprodução)Marcelo Heitor bombou no Facebook, mas teve só 691 eleitores (Foto: Facebook /Reprodução)

Celebridades e famosos nas redes sociais não conseguiram se eleger com o votos dos fãs. Numa cidade com 595 mil eleitoral, ser um rosto conhecido não teve tanto valor.

A ex-BBB, Priscila (PMDB), o colunista social Dácio Correa (PtdoB) e “aquele do vídeo”, Marcelo Heitor (PcdoB), que é sobrinho do Zeca do PT, e outros ficaram de fora da Câmara de Campo Grande.

Alguns deles passaram longe de conquistar a vaga e não tiveram nem 10% dos votos da última a conquistar uma vaga, a enfermeira Cida Amaral (PTN), que teve 1.929 votos.

Priscila Pires participou da nona edição do reality show Big Brother Brasil, em 2009. Jornalista e mãe de dois filhos, a campo-grandense voltou para a Capital no ano passado, se filiou o PMDB e decidiu se candidatar. Ela teve 691 votos.

Na lista dos concorrentes famosos está também Dácio Correa. Ele é colunista social requisitado e circula entre os mais abastados, mas só 122 confiaram seu voto nele.

Marcelo Heitor, que ficou conhecido depois que gravou vídeo redicularizando manifestações contra o governo de Dilma Roussef (PT), dá ibope só nas redes sociais, porque só 504 pessoas acreditaram que ele seria um bom vereador.

O jornalista Edson Godoy (PSDB) “fez fama” por ser um rosto conhecido na televisão. Não é a primeira vez que ele se candidata e não consegue se eleger. Desta vez, ele teve 1.166 votos.

Sem reeleição – Dois famosos que já tinham mandato também ficaram de fora: o Chocolate (PTB) e Vanderlei Cabeludo (PMDB).

O primeiro ficou conhecido por ter sido o palhaço do programa “Picarelli com Você”, apresentado pelo deputado estadual. Em 2012, ele foi eleito com 2.503 votos, o menor número, mas desta vez só conseguiu 298, conforme consta no sistema do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Autor do famoso bordão “toca, toca, toca pra nós”, já Cabeludo iria para o quarto mandato. Embora seja radialista, apresentador do programa “Vida Sertaneja”, do SBT/MS, não teve votos suficientes para garantir seu assento na Câmara – 1.554 votaram nele.

Em 2012, Chocolate foi de palhaço a vereador, mas desta vez só teve 11% dos votos que conquistou em 2012 (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Em 2012, Chocolate foi de palhaço a vereador, mas desta vez só teve 11% dos votos que conquistou em 2012 (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)
Vanderlei Cabeludo é  radialista e apresentado de TV, estava no terceiro mandato, mas não conseguiu se reeleger (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Vanderlei Cabeludo é radialista e apresentado de TV, estava no terceiro mandato, mas não conseguiu se reeleger (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions