A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

07/12/2013 13:24

Bernal já tem primeiro nome para compor o “novo” secretariado

Zemil Rocha
Líder do prefeito prevê nomeações por etapas na administração de Bernal (Foto: Paulo Francis)Líder do prefeito prevê nomeações "por etapas" na administração de Bernal (Foto: Paulo Francis)

O prefeito Alcides Bernal (PP) evita falar em prazos para a reforma política, mas admite que a “reforma política” deve começar na semana que vem com nomeações para o novo secretariado. Pelo menos um nome já estaria definido, dependendo apenas de ser consultado, já que está viajando: Dirceu Peter, ex-presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB).

Segundo o líder do prefeito na Câmara, vereador Marcos Alex (PT), a participação de Dirceu Peter na administração municipal seria uma indicação do PDT. “Mas falta a gente consultá-lo, já que está viajando”, informou o vereador petista, observando que esse é um dos “detalhes” que faltam ser definidos antes do anúncio da reforma política.

E essa reforma, conforme Alex, deve começar na semana que vem, mas “não será feita de uma só vez”. A construção se dá “paulatinamente”, passando por acordos fechados com partidos e vereadores objetivando a governabilidade. “Não é tudo ao mesmo tempo, pode ser por etapas”, apontou.

Marcos Alex admite que as negociações com partidos e vereadores têm a finalidade de construir um “governo de coalizão” que dê possibilidade de a atual gestão ter maioria de pelo menos 15 vereadores na Câmara de Campo Grande. “Condição objetiva para acordo político da gestão é a participação no governo, de maneira republicana”, afirmou.

Além dos oito vereadores que já integram a base de Bernal, Alex há conversações avançadas para que também passem a compô-la Paulo Pedra (PDT), Paulo Siufi (PMDB), Jamal Salem (PR), Edson Schimabukuru (PTB), Carlão (PSB), Rose Modesto (PSDB) e Valdecy Chocolate (PP). “Chocolate está bem próximo de voltar à base”, garantiu o petista. “Siufi está aderindo à tase da governabilidade e o Jamal também”, acrescentou.

Questionado se tudo passa mesmo pela ocupação de espaço político na administração municipal, Marcos Alex respondeu: “É nomeação mesmo. Essa é a metodologia de todos os governos para ter maioria legislativa. Não vamos reinventar a roda”.

Para Alex, a base tende a ter até mais do que 15 vereadores. “Quando você consegue uma base de 15 vereadores, acaba vindo mais dois ou três, porque abre uma sinalização para os outros”, argumentou.

 




O pior é que não tiverão peito para tirarem ele. Sei que não vão divulgar,mas fica o comentário.deveriam deixar as claras o que o povo pensa.
 
marcos souza em 08/12/2013 09:08:38
Vejam o que disse Alex do PT, vereador de Campo Grande/MS: “É nomeação mesmo. Essa é a metodologia de todos os governos para ter maioria legislativa. Não vamos reinventar a roda”. Em outras palavras: toma lá dá cá...
 
Jorge Valdenno Teldo em 08/12/2013 09:03:04
Olha, nao deve ser dificil levar esses vereadores para a base aliada de Bernal, mas tudo depende de quanto ele vai gastar. Sim, pois todo apoio é comprado, assim, no dinheiro mesmo.
Acho que voces esqueceram do Wanderley Cabeludo.
 
REINALDO SANDIM em 07/12/2013 16:25:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions