A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

29/12/2010 09:42

Câmara da Capital terá sessão extra em janeiro para posse de suplentes

Aline dos Santos
 Câmara da Capital terá sessão extra em janeiro para posse de suplentes

A Câmara Municipal de Campo Grande fará sessão extraordinária em 31 de janeiro para a posse dos suplentes nas vagas que serão abertas pelas renúncias dos vereadores Cabo Almi (PT) e Alcides Bernal (PP), que no dia 1º de fevereiro serão empossados como deputados estaduais.

O presidente da Câmara, vereador Paulo Siufi (PMDB), frisa que não pode haver vacância dos cargos. O legislativo municipal retoma as atividades no dia 2 de fevereiro de 2011. A vaga de Cabo Almi será assumida por Marcos Alex, também do PT. Já a vaga de Alcides Bernal é disputada pelo PP e pelo primeiro suplente, que é do PPS.

Pela ordem de suplência da coligação que elegeu Bernal em 2008, Athayde Nery (PPS) deve assumir. No entanto, o PP, baseado em decisão liminar do dia 9 de dezembro do STF (Supremo Tribunal Federal) – que destinou vaga de suplência ao partido e não à coligação, em Rondônia – quer indicar Luis Pedro Guimarães.

Siufi vai encaminhar ofício ao TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) na primeira semana de janeiro para que a justiça eleitoral informe a quem deve ser dado posse. Cabo Almi e Alcides Bernal vão renunciar em 30 de janeiro.



QUE ABSURDO,ESSA VAGA TERIA QUE SER DO DELEI PINHEIRO, ELE TEVE 5.758 VOTOS,
 
Wilson Aparecido Ferreira da silva em 09/01/2011 11:09:59
Só mesmo neste pais.
Um candidato que teve mais de 5.000 votos não assume a cadeira.
E outro que teve somente 1.800 assume.
A vontade da maioria (eleitores) não é levada em consideração.

É a falta de respeito eleitoral que impera nesta democracia fajuta.
 
Renato Gonçalves em 03/01/2011 02:56:37
quem deveria assumir deveria ser o vanderlei pinheiro, pois além de ser humilde e bom caráter,teve votos que lhe dão este direito !!!!!
 
ANANIAS RORIGUES em 30/12/2010 10:31:33
E o Vanderlei Pinheiro? de nv fica aguardando?pq isto de qe vale se empenhar as classes mails humldes com mais de 5.000 votos???é o mundo e dos poderos, lamentável!
 
leila Marcondes em 30/12/2010 09:46:54
O entendimento do TSE, é que o mandato nao é do eleito, e sim do partido. Neste caso como o partido (PP), elegeu um vereador e este esta renunciando, o partido (PP) indica outro representante da mesma agremiação.
 
pedro silva em 29/12/2010 10:13:58
Não deveria assumir ninguem para nada fazer, mais concordo que a vaga e do partido e não da coligação, acho que ao eleger um vereador ou um deputado deveria ficar ausente em concorrer outro pleito antes de terminar o que foi eleito.
 
Alberto Pontes Filho em 29/12/2010 02:41:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions