A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

19/02/2013 13:08

Câmara escolhe integrantes da CCJ e base de Bernal se nega a participar

Paula Maciulevicius e Luciana Brazil
“Isso é um parlamento, um espaço político e a bancada foi excluída”, declarou o líder do prefeito na Câmara, Marcos Alex (PT). (Foto: Luciano Muta)“Isso é um parlamento, um espaço político e a bancada foi excluída”, declarou o líder do prefeito na Câmara, Marcos Alex (PT). (Foto: Luciano Muta)

A extensão da primeira sessão da Câmara Municipal foi marcada por tumulto no final da manhã desta terça-feira. A base aliada do prefeito Alcides Bernal (PP) se negou a participar das comissões alegando falta de diálogo. O líder do prefeito na Casa, Marcos Alex (PT), afirmou que os vereadores não tiveram oportunidade de diálogo, e a oposição ao prefeito "tratorou" os vereadores da base aliada de Bernal. Foi destinada para a principal comissão CCJ (Comissão de Constituição  e Justiça) uma vaga que seria ocupada por Zeca do PT, mas ele se negou a participar.

Na CCJ ficaram os vereadores Edil Albuquerque (PMDB), Elizeu Dionízio (PSL), Otávio Trad (PT do B) e Airton Saraiva (DEM), o último nome foi de Zeca, representando a base aliada do prefeito, que acabou sendo substituído por Paulo Pedra (PDT).

“Isso é um parlamento, um espaço político e a bancada foi excluída”, declarou o líder do prefeito na Câmara, Alex. A base aliada esperava encaixar mais membros dentro da comissão mais visada da Câmara.

Com isso os vereadores da base aliada se negaram a participar das demais comissões dizendo até que nem iriam votar.
Integrante da CCJ, Airton Saraiva declarou que até existia a possibilidade de Zeca ser o presidente da comissão, por ser um dos integrantes. Porém sobre os componentes da CCJ, Saraiva afirmou que a mesa diretora já tinham firmado o compromisso de articular os integrantes, o que ele afirmou ser "natural".

Por outro lado, Alex se pronunciou dizendo que eles precisavam de mais tempo para dialogar e conversar para que cada comissão contemplasse a mescla de vereadores. O vereador chegou a usar parte do discurso feito pelo prefeito Alcides Bernal (PP), na abertura dos trabalhos na Câmara, “para que tudo fosse feito com harmonia”.

Airton Saraiva rebateu dizendo que não era possível permitir tempo para diálogos, se não o mesmo cenário para a escolha da mesa diretora ia se repetir. “Eu sei que vai acontecer e para não acontecer de novo, já está definido”, disse.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions