A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Julho de 2018

18/01/2011 17:29

Candidatos prometem auditorias e transparência

Paulo Fernandes

Eleição acontece após maior escândalo político de Dourados.

Esqueça aquelas propostas extraordinárias e difíceis de serem cumpridas que são feitas pelos políticos a cada dois anos. Na eleição que acontece após o maior escândalo política da história de Dourados, os candidatos optaram por projetos visando limpar a imagem da prefeitura e da classe política.

As propostas mais comuns são de auditorias internas, transparência da gestão de recursos públicos e planos emergenciais para uma cidade que teve o prefeito, vice e secretários presos na Operação Uragano, em setembro de 2010.

Os projetos são apresentados juntos com outras promessas simples, como tampar buracos nas ruas e fazer mutirões de limpeza.

Candidato com o apoio de 15 partidos, Murilo Zauith (DEM) promete colocar Dourados “na normalidade” em 1 ano. “Vou garantir os direitos constitucionais de educação e saúde”, afirmou.

As promessas dele são de recapear as ruas, colocar mais sinalização horizontal e garantir o atendimento médico nas unidades de saúde e medicamentos.

Para Geraldo Salles (PSDC), a prioridade será concluir os projetos em andamento. Ele promete ainda fazer operações tapa-buraco, cascalhamento e asfaltar ruas, limpeza nos bairros e a criação de 12 eco-pontos de recolhimento de lixo. Outro projeto do social-democrata é a criação do Hospital do Idoso.

Candidato a prefeito pelo PMN, o professor de matemática Genival Antônio Valeretto tem um plano emergencial com prazo de 120 dias para ser realizado.

Neste plano estão recuperação da malha asfáltica; conversa com todos os médicos para encontrar solução para saúde; abrir a prefeitura e continuar as investigações sobre a corrupção na prefeitura; fazer um mutirão de limpeza urbana; cumprir o piso nacional dos professores municipais; e criação de plano de cargos e salários para todas as categorias da saúde.

Já o cabeleireiro José Araújo (PSOL) elegeu quatro áreas como prioritárias: saúde, educação, segurança e transporte. “Vou fazer o que todo mundo fala e não faz”, afirmou. Na área da saúde, José promete fazer 4 UPAS (Unidades de Pronto Atendimento) para desafogar a saúde no centro de Dourados. Ele disse ainda que fará uma auditoria em toda a prefeitura.

O Campo Grande News também conversou com Elias Ishy, que não é considerado candidato pela Justiça Eleitoral, mas pediu registro e recorre para manter a campanha.

As propostas de Ishy têm quatro eixos principais: gestão publica com transparência e política social; políticas públicas com atendimento humanizado na saúde, ensino em período integral e assistência social com implantação do restaurante popular; infraestrutura, com reestruturação e manutenção das ruas, e desenvolvimento econômico, dando agilidade para fornecer alvará de construção e licenciamento ambiental para industria e comércio; além de apoio a agricultura familiar.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions