A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

18/01/2011 17:29

Candidatos prometem auditorias e transparência

Paulo Fernandes

Eleição acontece após maior escândalo político de Dourados.

Esqueça aquelas propostas extraordinárias e difíceis de serem cumpridas que são feitas pelos políticos a cada dois anos. Na eleição que acontece após o maior escândalo política da história de Dourados, os candidatos optaram por projetos visando limpar a imagem da prefeitura e da classe política.

As propostas mais comuns são de auditorias internas, transparência da gestão de recursos públicos e planos emergenciais para uma cidade que teve o prefeito, vice e secretários presos na Operação Uragano, em setembro de 2010.

Os projetos são apresentados juntos com outras promessas simples, como tampar buracos nas ruas e fazer mutirões de limpeza.

Candidato com o apoio de 15 partidos, Murilo Zauith (DEM) promete colocar Dourados “na normalidade” em 1 ano. “Vou garantir os direitos constitucionais de educação e saúde”, afirmou.

As promessas dele são de recapear as ruas, colocar mais sinalização horizontal e garantir o atendimento médico nas unidades de saúde e medicamentos.

Para Geraldo Salles (PSDC), a prioridade será concluir os projetos em andamento. Ele promete ainda fazer operações tapa-buraco, cascalhamento e asfaltar ruas, limpeza nos bairros e a criação de 12 eco-pontos de recolhimento de lixo. Outro projeto do social-democrata é a criação do Hospital do Idoso.

Candidato a prefeito pelo PMN, o professor de matemática Genival Antônio Valeretto tem um plano emergencial com prazo de 120 dias para ser realizado.

Neste plano estão recuperação da malha asfáltica; conversa com todos os médicos para encontrar solução para saúde; abrir a prefeitura e continuar as investigações sobre a corrupção na prefeitura; fazer um mutirão de limpeza urbana; cumprir o piso nacional dos professores municipais; e criação de plano de cargos e salários para todas as categorias da saúde.

Já o cabeleireiro José Araújo (PSOL) elegeu quatro áreas como prioritárias: saúde, educação, segurança e transporte. “Vou fazer o que todo mundo fala e não faz”, afirmou. Na área da saúde, José promete fazer 4 UPAS (Unidades de Pronto Atendimento) para desafogar a saúde no centro de Dourados. Ele disse ainda que fará uma auditoria em toda a prefeitura.

O Campo Grande News também conversou com Elias Ishy, que não é considerado candidato pela Justiça Eleitoral, mas pediu registro e recorre para manter a campanha.

As propostas de Ishy têm quatro eixos principais: gestão publica com transparência e política social; políticas públicas com atendimento humanizado na saúde, ensino em período integral e assistência social com implantação do restaurante popular; infraestrutura, com reestruturação e manutenção das ruas, e desenvolvimento econômico, dando agilidade para fornecer alvará de construção e licenciamento ambiental para industria e comércio; além de apoio a agricultura familiar.

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions