A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

28/06/2013 18:20

Cassado por dois dias, Mario Cesar se diz surpreso com gesto de Bernal

Zemil Rocha
Mario lembra que convidou várias vezes e Bernal não foi à Câmara (Foto: Arquivo)Mario lembra que convidou várias vezes e Bernal não foi à Câmara (Foto: Arquivo)

O presidente da Câmara de Campo Grande, vereador Mario Cesar (PMDB), voltou ontem à noite mesmo a despachar em seu gabinete, após dois dias de cassação por decisão da juíza da 35ª Zona Eleitoral, Elisabeth Rosa Baisch. No final da tarde de ontem, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) suspendeu a eficácia da decisão da juíza.

Mario Cesar demonstrou surpresa com a pressa de Bernal em se reunir com os vereadores após a sua cassação em primeira instância, sob a justificativa de apresentar dois projetos de lei para autorizar empréstimos que somam R$ 420 milhões. “Tem de vir aqui na Câmara para discutir todos os projetos. O que vejo com estranheza é que todos os convites que fiz ao prefeito para vir à Casa, não fui atendido. Só isso”, afirmou o dirigente.

Causou mal estar entre os vereadores da oposição a pressa do prefeito em ir ontem à Câmara, quando a casa estava sendo interinamente presidida pelo vice Flavio Cesar (PSL). Nos bastidores, já havia movimentação de emissários de Bernal para fazer nova eleição para a presidência da Câmara.

Mesmo que houvesse eleição, contudo, dificilmente Bernal teria votos suficientes para eleger o novo presidente da Câmara. Dos 29 vereadores, o prefeito tem hoje o apoio de no máximo 10 vereadores, após ter conquistado a adesão de Paulo Pedra (PDT).

Embora a continuidade do mandato ainda dependa de decisão definitiva do TRE contra a cassação, Mario Cesar está confiante na vitória judicial. “Estamos confiantes. Não cometemos essa irregularidade de suposta compra de votos. No processo não tinha nada enfático, mostramos contrato legal”, afirmou o peemedebista.

A decisão, segundo ele, foi tão surpreendente que nem esperava ser notificado em plena sessão da Câmara de Campo Grande, na última terça-feira. “Nos causou surpresa a decisão que aconteceu até por conta da audiência judicial que teve em abril em que nada ficou comprovado sobre ilegalidade”, finalizou.

 

 



O Prefeito, se fosse comprometido com a cidade, estaria trabalhando em parceria com a Câmara Municipal dos Vereadores. Ao invés disso está preocupado com o que dizem dele no Facebook. É lamentável, Sr. Prefeito, mas falta muita competência administrativa para que o Sr. alcance o mínimo necessário para administrar uma cidade como Campo Grande. É isso.
 
Marinaldo da Silva em 01/07/2013 09:05:00
Malandro está pagando de vitima,infelizmente esse País nao tem justiça....
 
odevair de brito oliveira em 28/06/2013 20:56:19
O Bernal tem que fazer projetos e encaminhar à União, para que a cidade recupere os impostos que saem daqui. Não endividar o município. Os recursos do município devem servir para as contrapartidas de projetos juntos à União.

Tem que parar de ficar reclamando do outro, devido a falta do gás, da merenda, dos buracos e fazer e deixar fazer. Se havia dívida, apresente ao TCE e ao MP e processe o antecessor por improbidade, por descumpri a lei de Responsabilidade Fiscal, para que cassem os direitos políticos e seja preso se for o caso. Pq nunca faltou comida, merenda, gás, dinheiro para os asilos, com o penúltimo e com o antecessor? Algo está errado e não está andando bem. Vamos trabalhar Campo Grande
 
Bruno Baque em 28/06/2013 18:36:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions