A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

28/06/2013 18:20

Cassado por dois dias, Mario Cesar se diz surpreso com gesto de Bernal

Zemil Rocha
Mario lembra que convidou várias vezes e Bernal não foi à Câmara (Foto: Arquivo)Mario lembra que convidou várias vezes e Bernal não foi à Câmara (Foto: Arquivo)

O presidente da Câmara de Campo Grande, vereador Mario Cesar (PMDB), voltou ontem à noite mesmo a despachar em seu gabinete, após dois dias de cassação por decisão da juíza da 35ª Zona Eleitoral, Elisabeth Rosa Baisch. No final da tarde de ontem, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) suspendeu a eficácia da decisão da juíza.

Mario Cesar demonstrou surpresa com a pressa de Bernal em se reunir com os vereadores após a sua cassação em primeira instância, sob a justificativa de apresentar dois projetos de lei para autorizar empréstimos que somam R$ 420 milhões. “Tem de vir aqui na Câmara para discutir todos os projetos. O que vejo com estranheza é que todos os convites que fiz ao prefeito para vir à Casa, não fui atendido. Só isso”, afirmou o dirigente.

Causou mal estar entre os vereadores da oposição a pressa do prefeito em ir ontem à Câmara, quando a casa estava sendo interinamente presidida pelo vice Flavio Cesar (PSL). Nos bastidores, já havia movimentação de emissários de Bernal para fazer nova eleição para a presidência da Câmara.

Mesmo que houvesse eleição, contudo, dificilmente Bernal teria votos suficientes para eleger o novo presidente da Câmara. Dos 29 vereadores, o prefeito tem hoje o apoio de no máximo 10 vereadores, após ter conquistado a adesão de Paulo Pedra (PDT).

Embora a continuidade do mandato ainda dependa de decisão definitiva do TRE contra a cassação, Mario Cesar está confiante na vitória judicial. “Estamos confiantes. Não cometemos essa irregularidade de suposta compra de votos. No processo não tinha nada enfático, mostramos contrato legal”, afirmou o peemedebista.

A decisão, segundo ele, foi tão surpreendente que nem esperava ser notificado em plena sessão da Câmara de Campo Grande, na última terça-feira. “Nos causou surpresa a decisão que aconteceu até por conta da audiência judicial que teve em abril em que nada ficou comprovado sobre ilegalidade”, finalizou.

 

 

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


O Prefeito, se fosse comprometido com a cidade, estaria trabalhando em parceria com a Câmara Municipal dos Vereadores. Ao invés disso está preocupado com o que dizem dele no Facebook. É lamentável, Sr. Prefeito, mas falta muita competência administrativa para que o Sr. alcance o mínimo necessário para administrar uma cidade como Campo Grande. É isso.
 
Marinaldo da Silva em 01/07/2013 09:05:00
Malandro está pagando de vitima,infelizmente esse País nao tem justiça....
 
odevair de brito oliveira em 28/06/2013 20:56:19
O Bernal tem que fazer projetos e encaminhar à União, para que a cidade recupere os impostos que saem daqui. Não endividar o município. Os recursos do município devem servir para as contrapartidas de projetos juntos à União.

Tem que parar de ficar reclamando do outro, devido a falta do gás, da merenda, dos buracos e fazer e deixar fazer. Se havia dívida, apresente ao TCE e ao MP e processe o antecessor por improbidade, por descumpri a lei de Responsabilidade Fiscal, para que cassem os direitos políticos e seja preso se for o caso. Pq nunca faltou comida, merenda, gás, dinheiro para os asilos, com o penúltimo e com o antecessor? Algo está errado e não está andando bem. Vamos trabalhar Campo Grande
 
Bruno Baque em 28/06/2013 18:36:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions