A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

21/06/2013 17:48

Cientista vê na aversão aos partidos e lideranças “erro grave” do protesto

Zemil Rocha
Protesto realizado na Praça do Rádio Clube em Campo Grande (Foto: Cleber Gellio)Protesto realizado na Praça do Rádio Clube em Campo Grande (Foto: Cleber Gellio)

O cientista político Tito Machado considera que o movimento de protestos por melhorias nos serviços públicos, que contagiou o País e chegou a Mato Grosso do Sul, está cometendo um “grave erro de avaliação”, ao optar pela aversão aos partidos políticos e às lideranças. “É a parte triste desse movimento. Não há sociedade democrática sem partido. Partido é um dos pilares de sustentação da democracia. Se existe partido ruim é porque pessoas boas não estão dentro dele”, avaliou Tito, que é doutor em geografia política e econômica pela USP e professor dos cursos de Geografia, Administração e Jornalismo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Ao analisar os protestos que se multiplicam pelas ruas do País, com passeatas tendo começado ontem em Campo Grande, o professor Tito Machado entende que há também um equívoco em repelir lideranças em nome da espontaneidade, gerando a dificuldade até mesmo de auto-avaliação do movimento e de saber a hora de parar. “Todo movimento, como, por exemplo, o sindical, que é organizado, tem dificuldade de parar quando inicia um movimento, uma greve. Imagina um movimento como esse que é sem uma cabeça e sem organização”, afirmou. “E aí imagina como isso vai parar?”, indagou o próprio Tito.

Decepção com lideranças e partidos, segundo Tito, explicam essa aversão, mas precisa ser repensada. “Todos os partidos são bons, não conheço nenhum que coloque algo de ruim para a sociedade. O que existe são lideranças boas ou ruins nos partidos.É a parte triste. O movimento não deveria ser apartidário e sim pluripartidário”, disse o cientista, observando que se tivesse um ou mais partidos canalizando as reivindicações populares haveria mais condições de realizá-las concretamente.

Momento histórico – A mobilização que contagiou o Brasil, na opinião do cientista político Tito Machado, é “histórica” e já é “vitoriosa por si e per si”, apesar dos problemas de aversão a partidos e tendência anárquica. “No País todo baixou a tarifa de ônibus. Isso aí é histórico. Nunca aconteceu antes”, ressaltou.

Para ele, trata-se de um momento “maravilhoso” para o País. “É maravilhoso ver juventude na rua reivindicando de tudo. Talvez esse seja o grande problema. Quando se reivindica de tudo não se reivindica nada. Mas é algo que estava adormecido na população e parece que há um despertar, para um Brasil muito melhor”, avaliou o professor universitário.

Considera que isso é típico de manifestação que não tem liderança nem partido político. “Você termina tendo um nível de reivindicação que vai de A a Z e termina esvaziando”, opinou Tito. “Ela é maravilhosa... muito boa, mas está faltando liderança. Avançamos até aqui. Houve ganho maravilhoso de baixar as passagens de ônibus. Um ganho histórico”, completou.

Quando começou o movimento, segundo Tito, houve uma reivindicação muito clara de reduzir o preço das tarifas de ônibus em São Paulo e no Rio de Janeiro. “E possibilitou vitória extraordinária, que começou de forma tímida e expandiu para o Brasil”, observou. “Agora entra na segunda fase. Poderia avançar, mas não pode porque não tem liderança. São lideranças difusas. Quando tudo é possível reivindicar se perde o foco. E fica sem rumo”, apontou.

E insiste Tito: “Não há possibilidade de saber quando vai parar, onde vai parar”. Como não tem liderança para discutir isso, o movimento segue sem fazer analise política, análise de momento. “Se não tem liderança perde a capacidade inclusive de fazer análise”, alertou.

Protestos difusos - Uma das provas de que o movimento é difuso e movido pela espontaneidade, na opinião de Tito, é o que aconteceu ontem em Campo Grande e vem também ocorrendo nas concentrações e passeatas pelas principais capitais brasileiras: Por mais que possam começar com uma grande e única mobilização, as passeatas se dividem em vários grupos, cada qual rumando para um setor da cidade. Ontem, na Capital inicialmente todos se dirigiram ao Paço Municipal e depois grupos se dividiram indo para a Câmara de Campo Grande, para a obra do Aquário do Pantanal e para a frente do prédio onde mora o governador André Puccinelli.

“Falta liderança, falta cabeça”, explica Tito, reafirmando a necessidade de o movimento ser “multipartidário ou suprapartidário” a fim de dar-lhe consequência. “Isso é complicado. Como se vive numa democracia sem política?”, questionou o professor. “E quanto mais forte for a política, mais forte a democracia”, enalteceu.

Tito Machado vê os protestos como uma insatisfação geral na sociedade quanto aos partidos e a condução da política, em especial da classe média. “O conjunto majoritário dos participantes dessa manifestação é a classe média, que é formadora de opinião”, destacou o professor. “Com essa insatisfação as pessoas vão para as ruas. Mas tem de reverter isso no fortalecimento de propostas, de partidos ou de uma nova política”, defendeu.

Como vai terminar? – A grande “incógnita”, conforme Tito, é saber como vai terminar esse movimento inédito na história do País. “Pode resultar em algo vitorioso se terminar o mais rápido possível. Se não, cada dia que passa vou me tornando mais pessimista. Tendência é a radicalização e, neste momento, não é algo bom para movimento, que nasceu pacifico, que nasceu com ânimo, com alegria”, afirmou o cientista.

Quanto à violência que têm sido praticada por pequena parte dos manifestantes, mas causado destruição de patrimônio público e privado, Tito Machado considera que essa atitude é reflexo da sociedade. “A sociedade brasileira anda muito violenta mesmo, de uma maneira geral e não é de hoje. Como essas manifestações terminam expressando o conjunto social, essa violência expressa isso também”, ponderou.

Se por acaso o movimento persistir da maneira como está e reivindicando tudo, acredita Tito, os grupos violentos tendem a aumentar.

Para Tito, a violência não está só nos bairros da periferia nem demanda de grupos organizados para quebrar tudo. “As pessoas estão também nas universidades, nas escolas”, afirmou ele. “No caso dessas pessoas, basta um empurrãozinho para elas começarem a radicalizar”, finalizou.

 

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


Que líder terá coragem para discordar de interesses escusos de seu partido, que líder terá a ousadia de desafiar a ordem dos financiadores da sua campanha, que líder ira defender integralmente os interesses comuns do povo (saúde, educação, transporte, habitação, emprego, segurança etc)... Que líder não irá usar o povo como massa de manobra para interesses econômicos ou partidários de perpetuação do poder... que líder se colocará a serviço do povo, ao invés de se servir do povo?
 
Cícero Bento em 25/06/2013 08:26:54
É um conteúdo rico em informações, muito bom ter afinidade com esse assunto, onde contribui podemos firmar as nossas convicções, pra mim fica claro que as manifestações repudiam partidos e representantes simplesmente pelo fato de sermos mal representados e enganados por políticos com interesses particulares ao invés de interesses coletivos.
Políticos que são generosos, assistenciais e ostenta uma vontade enorme de melhorar a vida dos menos favorecidos apenas em épocas de eleições perderam sua credibilidade, fizeram isso em anos de democracia. Agora meus amigos será difícil conquistar novamente!
Os principal problema não é falta de especificidade das manifestações e sim a insatisfação com o caro sistema político brasileiro.
 
Stenio Monteiro em 24/06/2013 13:47:14
Para mim democracia é não ser obrigada a votar, e não ter partido ganhando por trás dos candidatos ou elegendo candidatos com poucos votos, e poder escolher sem a manipulação de pesquisa e de mídia tendenciosa. Democracia para mim e cada candidato custear as dispersas de campanha e não o povo. e não ver dinheiro público pagando propaganda em horário nobre, de feitos com dinheiro público como ato de um prefeito ou governador. Democracia e não saber que pessoas morreram antes da hora por receber soro ao invés de remédio para combater o câncer. E ver político familiares de político rico ou pobre irem para cadeira quando cometem crime, e saber que apropriar-se de dinheiro público e roubo ou furto e não desvio de verba . Quando tudo isto acontecer poderei dizer esse é um país democrático.
 
Maria Madalena de Souza Alves de Almeida em 22/06/2013 18:22:22
O protesto é justamente contra os políticos detentores de mandatos e contra os políticos dono de agremiações, é isso mesmo dono.
 
Fernando Dias em 22/06/2013 17:25:10
José Domingos!!Estou contigo!!!Faço minhas as suas palavras!!
 
Marluce de Lira em 22/06/2013 17:13:58
De onde ele tirou essa informação, nos repudiamos os partidos políticos, por que os atuais não nos representam, por só fazem algo que são para beneficio próprio, ate por que se eles nos representassem estaríamos muito melhor, pois teriam que se formar primeiro pra depois ter um cargo politico, teriam que andar de ônibus, e ir em hospital publico, não seriam tratados como reis , enquanto o povo se ferra em ônibus sucateados, hospitais que mais parecem açougues clandestinos, enquanto eles tem plano medico pago por nós, andam de aviões enquanto andamos de ônibus em rodovias esburacadas, mal sinalizadas e com pedágios caros, eles não vivem nossa realidade, então caro cientista vem pra rua!
 
jaqueline ocampo gamarra em 22/06/2013 17:01:02
Eu não imaginava que os internautas do MS, fossem tão "cabeça"... PARABENS A TODOS OS INTERNAUTAS QUE COMENTARAM AQUI.
Lí, e concordo com quase todos os comentários, realmente, esse "cientista" não entendeu o verdadeiro espírito das manifestações. Se a juventude está apolítica, certamente, há um motivo. Se as manifestações estão mostrando o nosso descontentamento com os nossos partidos e políticos em geral. Por que haveríamos de ter um "cabeça" político?
 
Angélica Nunes Dourado em 22/06/2013 14:01:02
A partir do momento em que, há tempos, todos - TODOS - partidos políticos se afastaram de qualquer função representantiva para se tornarem defensores de interesse próprio (basta ver os estatutos como se tornaram um verdadeiro copia e cola, semelhantes e longe do que fazem), não há como a população aceitar essa farsa!
A ruptura já era esperada e necessária!
Chega de simbolismo que não serve a real função: mudanças no sistema representativo já!
Ademais, o troca troca partidário e as mais diversas e absurdas coligações demonstra claramente que partido político é tudo PIP: Partido do Interesse Próprio!
 
alvaro campos em 22/06/2013 12:48:51
Pois é, ninguém acredita mais.Eu não acredito mais em partidos e políticos.No final são todos iguais, só trabalham em causa própria.A única bandeira erguida nesses manifestos foi o da indignação de um povo cansado de "apanhar".Que trabalha muito e recebe tão pouco.O Brasil arrecada tanto e devolve ao cidadão o descaso e incompetência na administração do dinheiro público.Que tudo isso não seja só um alerta aos políticos,mas também uma lição.Pois são representantes do povo.Então que trabalhem para o povo.
 
Marcia França em 22/06/2013 12:29:34
eu acho que ja ta perdendo a graça esse manifestos, um dia ou dois ate que vai, o Brasil não pode parar gente, as pessoas trabalham, tem famílias e dai fica difícil, para tudo para chamar a atenção, ate porque a redução ja foi dada em todo pais, acredito que toda mobilização tem um foco, dai o foco ja foi dito, esses manifestos não tao tendo liderança,, ja ta na hora de parar ok,
 
marcos roberto em 22/06/2013 11:36:05
Sr.Professor.Seu posicionamento é nitidamente vista de um ponto partidário.Talvez uma releitura de Proudhon ou Bakunin possa ajudar a entender o que esta acontecendo.Estas manifestações não refletem questões particulares de um grupo ou outro como são os sindicatos e os partidos políticos.Na verdade, é um reivindicação de consciência social;de interesse realmente coletivo.O Sr. como geógrafo sabe que Milton Santos era apartidarista,apesar de se dizer Marxizante - simpatizante das ideias de Marx - e possuía um excelente nível intelectual,o que por si,já o torna auto-suficiente em quanto ser social.É por isso que lutamos para que haja uma educação em excelência.Para que as pessoas se tornem intelectualmente capazes de discernir o certo do errado,tornando-os seres livres de manipulações.
 
Alan Nantes em 22/06/2013 11:24:41
Todos estes "especialistas" em política brandem o mantra que democracia não existe sem partido. A política não é uma ciência perfeita, e não existe manual de democracia padrão para todos os povos. A sociedade é dinâmica, porque expressa a vontade confluída dos cidadãos, e cada nação se organiza conforme sua aspiração, não existe método nem forma para isto. Aqui o modelo se exauriu, e não me venha com esta de refundar os partidos, pois estes e suas bandeiras já foram apropriadas pelas suas lideranças, instrumentalizam justamente o poder delas. A democracia não existe para o partido, este existe para expressar a vontade democrática, é uma forma de organização, mas não é condição para que a representatividade seja legítima.
 
Paulo Cruz em 22/06/2013 11:05:44
A análise do Prof. Tito tem conteúdo e é imparcial à despeito das críticas recebidas. É uma análise diferente dos sociólogos ligados aos grandes meios de comunicação que normalmente são tendenciosos para A ou para B, mas principalmente para B. Entretanto eu acho que não foi ou ainda não está sendo um movimento espontâneo mas sim planejado cuidadosamente por aqueles que querem alcançar o seu objetivo. Desde as vaias recebidas pela Presidente Dilma às passeatas que estão sendo e a mobilização que se vê em todo o país a massa está sendo manobrada.
 
Américo Soares de Souza em 22/06/2013 10:42:38
Os jovens estão enxergando um pouco além dos entendidos como este cientista político, que sabem muito bem que aqui no nosso estado os partidos existem para atender os interesses dos grandes caciques alguns com mais quarenta anos de mandato, outros servindo para serem alugados e a grande maioria sendo dominado por um único grande cacique.
 
ALBERTO JORGE em 22/06/2013 10:35:58
O Dr. Tito deve avaliar também o desgaste que os próprios políticos e partidos fomentam, dizendo que vão resolver os problemas de segurança pública, saúde e educação, quando na verdade as únicas atitudes que o cidadão observa são a criação de mais impostos, reajuste abusivo dos próprios salários, corrupção em altíssimo nível, trocar nome de ruas de forma arbitrária, cafézinho pago a peso de ouro pelo contribuinte, tudo isso no padrão FIFA. Isso deixa qualquer um indignado.
 
Áttila Gomes em 22/06/2013 10:26:20
Acredito que com o tempo as coisas se acalmem e essa aversão inicial se esgote. Ainda que se fale em substituição total dos mandatários, o que se sabe impossível, precisaria de partidos para assumir o poder. As experiências de acabar com partidos não tem dado certo, basta lembrar o que se fez no Brasil com a ditadura. As democracias fortes contam com partidos fortes, claramente definidos. Estamos com nossa democracia em construção. Chegaremos lá.
 
Daniel Sanches em 22/06/2013 10:23:30
É LAMENTÁVEL ALGUMAS PESSOAS NÃO ENTENDEREM O REAL MOTIVO DAS PASSEATAS. NÃO AOS LÍDERES DE PARTIDOS POLÍTICOS. ESTAMOS FAZENDO A POLÍTICA DA DEMOCRACIA COMO ALGUNS COLEGAS DISSERAM, ELA É PURA!!!!QUANDO IRÁ ACABAR? NÃO SABEMOS, SÓ SABEMOS QUE ESSES POLÍTICOS PRECISAM SABER QUE SOMOS INTELIGENTES, QUE SENTIMOS NA PELE E SABEMOS O QUE ELES ESTÃO ROUBANDO E TIRANDO DE TODOS NÓS QUE PAGAMOS IMPOSTOS E TRABALHAMOS MUITO. SE ISSO CONTINUAR...PODE CRESCER E ATÉ TIRARMOS POLÍTICOS DO PODER!!!JÁ NÃO ACONTECEU ISTO? ENTÃO .....SERÁ QUE NÃO SABEM QUANDO IRÁ ACABAR?PARABÉNS A TODOS MANIFESTANTES PUROS E FIÉIS AO POVO.PARABÉNS A TODOS NÓS QUE QUEREMOS MUDAR NOSSO MARAVILHOSO BRASIL!!!!
 
LUCIMARA DELGADO DA COSTA em 22/06/2013 10:18:40
O MPL que deu início a toda essa mobilização, colocou para a população que eles não tinham liderança e que a reivindicação era apartidária. Quando perceberam que as suas reais intenções políticas estavam sendo sobrepostas às reivindicações mais urgentes da população, começaram a dizer que o movimento estava sendo capturado pela extrema direita. Isso que dá ficar aquartelado dentro da universidade e com os olhos voltados para as teorias políticas. O MPL esqueceu-se de erguer olhos para além das escritas radicais que defendem. Por isso, estou com a EXTREMA sensação, que fui EXTREMAMENTE usada em favor de uma turma extremamente radical de extrema esquerda!
 
Lene Pereira em 22/06/2013 09:58:06
Engraçado que esses partidos que o Sr. fala estão no poder a muito tempo e ainda não conseguiram juntar forças para que seja retirado as "lideranças ruins", acho que é necessário sim essa revolta do povo SEM REPRESENTAÇÃO PARTIDÁRIA!
O povo só precisa se organizar para que seja cobrado essas mudanças e que o governo respeite mais a voz do povo que clama.
A um tempo atrás mudamos a liderança do governo com esperança nessa mudança infelizmente vimos apenas a continuidade daquilo que já existia e hoje lutamos por uma real mudança.
 
José Marques em 22/06/2013 09:56:30
Esse Cientista é o o Cara mesmo, pois compara a necessidade do trabalhador manifestar associado a um sindicato e da população associada a um partido político.
Segundo a Constituição Brasileira o cidadão e livre para manifestar o seu pensamento inclusive contrário aos partidos que são o veneno que mata o Pais na busca constante de recursos para os cofres dos seus dirigentes e membros causando a corrupção. Outra coisa comparar sindicato ao partido político é a mesmo coisa que dizer que os sindicalista defendem uma bandeira partidária, entretanto o trabalhador não apoia o partido do sindicato, mas a causa que este setor defende. Assim, o importante é o objeto da manifestação e não o mostrar a bandeira de partido A ou B que defendem interesses próprios e não da maioria da população.
 
João de Barro em 22/06/2013 09:39:06
Muito sábio o seu comentário Filipi Andrade, vc realmente é uma dessas pessoas que querem a mudança em nosso País. Se não for agora não vai nunca. Avante Brasssssssiiiiil...
 
heraldo f. de souza em 22/06/2013 09:32:10
O maior problema deste País está, de fato, dentro dos partidos políticos, que se tornaram verdadeiras agremiações do crime organizado. Eles são dirigidos e comandados por PROFISSIONAIS da malandragem, da corrupção e do lobby. E assim mantém e aumentam a sua capacidade de barganha no interesse próprio, e longe do interesse da população. Nenhum partido tem um plano definido para o País, para os próximos 5, 10, 15 e 20 anos; em nenhuma área. O que importa, para eles, é a manutenção do poder que criaram; a qualquer custo. Sem ética, sem vergonha, e com IMPUNIDADE.
CORRUPÇÃO e IMPUNIDADE. É que o interessa aos partidos políticos e, infelizmente também à OAB, que costuma se meter em todos os assuntos, mas nada faz para buscar mudanças nas leis penais e seus infindáveis recursos. HONORÁRIOS!
 
JOSÉ DOMINGOS em 22/06/2013 09:27:02
Ei "cientista" quem ergueu o povo pra ir as ruas nao foi a Rede Globo, como na sua epoca para tirar o Color, quem ergueu o povo foi a Informação/internet! O povo unido nao precisa de partido! O verdadeiro governo é aquele que não governa! E fica quetinho ai se voce prefere a bandeira de um partido do que a BANDEIRA NACIONAL!!!!
 
Jose Ricardo Leao em 22/06/2013 09:17:42
Senhor cientista político, será que não percebeu que o povo perdeu a crença no sistema político que sustenta a política partidária? Os homens bons e honestos não conseguem candidatarem-se porque os "donos" dos partidos não deixam. Existe a lista fechada dos partidos políticos. Só concorrem quem os agrada (assessores, compadres, filhos,etc). Esqueceu que a voz da rua é mais legítima do que as propagandas de um sistema corrompido? Não se preocupe, esse povo que hoje manifesta nas ruas vai arrumar uma nova liderança. Líderes legítimos não ficam à espreita de um evento esportivo (Copa das Confederações), esperando o povo se distrair, para aumentar taxas e impostos silenciosamente. O país vai melhorar!!!
 
elton gustavo em 22/06/2013 09:00:21
Concordo com a fala do Filipi Andrade.
Estamos sempre respeitando leis, normas, somos punidos porém aos nossos representantes as leis e normas são diferentes na aplicabilidade. Onde está o senso de direito e deveres perante a lei onde todos somos iguais?
 
rosa helena em 22/06/2013 08:52:52
É necessário recordar, que dentro da democracia há atos com aspectos de representatividade, onde se escolhe os representantes para o legislativo e executivo, periodicamente e há atos no aspecto de democracia participativa onde integrantes do povo cobra dos seus representados diretamente ou por meio de manifestações populares. Isto está na Carta da Republica de 1988.
 
José Gilson em 22/06/2013 08:51:40
Me desculpe, mas os partidos q querem aparecer agora sao oportunistas, a sociedade esta cansada de tanta corrupcao e qual partido nao esta envolvido nestas maracutaias q existem desde as camaras do senado federal ate a nossa camara municipal.
 
emerson ribeiro em 22/06/2013 08:28:14
Este "cientista" político está perdendo o chão, pois tudo o que ele sabe se baseia num sistema de democracia ultrapassado, contaminado pela corrupção nascida da força partidária, quando a verdadeira democracia deveria ter sua força nas lideranças do povo. Lideranças populares são fundamentais, partidos políticos são apenas regras de controle; tanto é assim, que os políticos trocam de partidos ou mudam os nomes, conforme o interesse do momento. É por culpa dos partidos que os votos não conseguem mudar o congresso, pois vira mero ato de optar entre quem eles escolhem. E ainda dizem que isso é democracia!
 
José Nunes em 22/06/2013 08:05:19
partidos politico no brasil hoje é chave do cofre, todos são corruptos, exigem cargos e falam besteiras.

tinha que ter so dois, posição e oposição mais nada.

ai sim fica facil fiscalizar.

esta se formando mais um - pmb-partido da midia brasileira, este é perigoso, porque mentem muito
 
adrielle pereira em 22/06/2013 07:27:24
Não estamos fazendo essa mobilição para receber avaliação de nenhum cientista politico! Vamos intender uma coisa, o senhores cientista podiam prestar uma consultoria aos nossos governantes, mostrar eles porque esse movimento ganhou força, detalhe partidos politicos nos acompanhando ? Porque ? Eles já nos provaram que eles governan para eles mesmo aumento do seus proprios sálarios, café da manhã reforçado, sr cientista eles fazem as leis em beneficio próprio, se aprovarem a pec 37 ai o sr volta fala para nós a verdade, se precisamos de partidos liderando nossas reivindicação.
 
Alexandro Pereira em 22/06/2013 06:37:55
Ainda ontem eu li uma matéria em que um jornalista discorria sobre os avanços obtidos por alguns países europeus que não exigem filiação a qualquer partido e todos podem concorrer a qualquer cargo, inclusive para presidente.
 
Eli Moraes em 22/06/2013 06:08:44
Ele fala q deve ser multipartidário/suprapartidário, não é um só partido, mas vários, se possível todos, esquerda, direita, centro, todos juntos contra corrupção. Imaginem as pessoas honestas d todos os partidos participando da manifestação?!? Não estou falando da corja corrupta, ms os honestos q quase não têm visibilidade. Pois então, eles passariam a ser visíveis e seriam uma opção da sociedade pras próximas eleições. Realmente, não existe democracia sem partido, pq ou vira anarquismo (movimento representado por uma bandeira preta com a letra A vermelha) ou vira ditadura (deem uma pesquisada nos AI 2 e AI 5). Quanto às lideranças que ele se refere, são as lideranças dos movimentos, isso é importante não só para o movimento, mas para servir de espelho (paradigma) para a sociedade.
 
Fabiano Abdo em 22/06/2013 02:48:42
A análise é razoável. Porém, como diria a conceituadíssima filosofia popular, talvez dessa vez, o buraco seja mais em baixo.
A discussão não está mais no âmbito da escolha, identificação ideológica, ou proposições. Isso ficará para as eleições. O atual formato politico-partidário em nosso país está de tal forma corrompido, que não há mais espaço, nem tempo, para este tipo de conjectura. A reivindicação no momento, talvez nem diga respeito a uma alteração pontual de nome ou partido. (Boa notícia para a situação)
O que se espera mudar, e este é o grande problema, pois, particularmente acho que até acontecerá mas não nessa geração, é a consciência política de nossos futuros governantes. Isso, portanto, é muito mais abrangente que partidarismo.
É mais um passo de evolução democrática.

 
Flávio Souza em 22/06/2013 02:11:16
A análise do professor é correta do ponto de vista de onde se apoia seu pensamento: a teoria política, só que num movimento como esse há algo a mais que só uma área do conhecimento não é capaz de abarcar - esses movimentos (do seculo XXI, da era da informação, do mundo organizado em rede...) demonstra o surgimento de um novo tipo de organização que a ciência política calcada em conceitos elaborados no seculo XVIII e XIX não são capaz de entender, caro professor - vais ter que apelar para outras áreas do conhecimento para entender - os referenciais da sociedade centrada na autoridade e na liderança não atendem mais aos anseios do homem do século XXI. Deixe de ler Comte e Durkhein e comece ler Freud, Lacan e Ana Arendt...quem sabe poderás entender um pouco mais os fatos que se colocam...
 
Marcos Antonio Salgado em 22/06/2013 00:44:08
Falar que é um erro o brasileiro repudiar os Partidos Políticos demonstra que esse cientista político parou na teoria. Nesse país, Partidos Políticos são siglas que aglomeram espertalhões que só querem nos "representar" para encherem os bolsos com os recursos, que deveriam estar sendo usados em benefício do povo. Se não puder ser diferente, se esses grupos só servirem para isso, não queremos mesmo! Criemos novas formas de governar. O tempo todo no mundo ocorreram mudanças que a princípio eram consideradas impossíveis ou absurdas. Quem sabe chegou a hora de mudarmos os conceitos?
 
Ercy Delgado em 21/06/2013 23:58:36
Professor de Deus, o cientista. Ele está analisando com os olhos das doutrinas clássicas, e estruturas formais. Protestar por protestar, procurando não ter identidade, é por si um sintoma, ou será que ele não usa óculos enxergar o que está aparecendo de forma subjacente? O que a juventude está tentando dizer é que os partidos que estão aí não fazem bom uso do mandato social para os quais existem. E ele vem com esse papo de que todo partido é bom? Bom no papel, e o Brasil precisa sim de uma reforma política profunda. Eles (partidos) deveriam ser bastiões da democracia e da República, mas enquanto organização social deram muito errado (mensalão). Para se estar dentro deles, eles precisariam dar respostas às demandas da sociedade, e aí as pessoas teriam vontade de participar das agremiações.
 
Lucimar Adeiso em 21/06/2013 23:52:26
Sr. Cientista Politico, que péssima opinião! Por acaso algum desses partidos políticos atuais tem alguma ideologia bem definida que fique na cabeça do eleitor? E que depois o partido vá realmente seguir durante o mandato? Primeiramente, tem um monte de partidos fantasmas que ficam apoiando outros partidos a troco de favores no futuro. Existe alguma ideologia politica nisso, apoiar um partido rival com outra ideologia? A unica ideologia que existe nisso é para se obter benefício próprio. O que o povo quer é uma reforma politica radical, pois esses partidos sem ideologia e corrompidos não nos representam mais! Esta difícil de entender, quer que desenhe?? Vai estudar mais "Sr.Cientista"!!
 
Guilherme Sales em 21/06/2013 23:32:08
Posso até não concordar na integra com a ideia do ilustre cientista político, todavia, os fatos corridos durante as manifestações dos últimos dias já dizem tudo o que ele falou. “Você termina tendo um nível de reivindicação que vai de A a Z e termina esvaziando”, “Falta liderança, falta cabeça”, ... a necessidade de o movimento ser “multipartidário ou suprapartidário” a fim de dar-lhe consequência. “Isso é complicado. Como se vive numa democracia sem política?”, “E quanto mais forte for a política, mais forte a democracia”. Tendência é a radicalização e, neste momento, não é algo bom para movimento. Me desculpem mas somos obrigados a concordar com essas palavras.
 
Lenirdo Pedroso de Almeida em 21/06/2013 23:28:24
Maria Aparecida, acho q o cara disse justamente isso, que falta é gente decente nos partidos para cumprirem os programas políticos, sociais e econômicos que "teoricamente" são bons para o povo. Não tem partido e político que diz "vamos roubar", lógico, mas muitos fazem isso, essa falta de pessoas certas dentro da política que o sujeito destacou. Como nas manifestações, mesmo sob o grito "sem violência", tem os que foram lá apenas para bagunçar. O certo é que não é fácil acreditar em candidatos, pode ser médico, professor, bombeiro, quando o bicho do poder morde, transforma o camarada!!!
 
Clodoaldo Rocha em 21/06/2013 23:21:03
Desculpe este tal "ciêntista"! Mas vais estudar mais, caminhar com o povo e calcular o custo/benefício dos partidos hoje com relaçãos a todos o países da América do Sul, se o senhor tiver um mínimo de inteligência verá que os partidos de hoje custam mais do que valem e fazem. O bom exemplo é o EUA que só tem 2 partidos e nada de verba partidária(se quer fazer campanha arque com o seus custos!). O dinheiro dos impostos é para o povo! Partidos recebendo como se todos seus filiados trabalhassem! Vergonha isso, que receba somente aquele que recebeu cargo. ACORDA!
 
Alexandre de Souza em 21/06/2013 22:57:20
Concordo que falta um foco para que nossa linguagem seja una, um povo unido é mais difícil de se controlar, se nos dividimos fica fácil manipular. Falarmos a mesma língua conta muito em protestos como os que estão ocorrendo no país. Mas não concordo com a questão de partidos políticos numa manifestação que é do povo e para o povo.
 
Patrícia Caetano em 21/06/2013 22:41:31
ESSE CIENTISTA POLITICO, PERDEU A OPORTUNIDADE DE FICAR QUIETO E NAO FALAR BOBAGENS, OU ELE E INCOMPETENTE OU ESTA VENDIDO PROS PARTIDOS POLITICOS, QUERO QUE ELE INDIQUE UM PARTIDO POLITICO, QUE TEM MORAL PRA DIZER QUE E DIFERENTE DOS QUE ESTAO AI. E QUE TERIA A MORAL PRA ESTAR NAS MANIFESTACOES. ESSE TITO MACHADO, E TAO INSIGNIFICANTE COMO PROFISSIONAL, QUE EU E A MAIORIA NUNCA OUVIMOS FALAR DELE, SE FOSSE BOM NAO SERIA UM DESCONHECIDO. INFELIZMENTE ESSE SENHOR DESCONHECIDO ESTA E QUERENDO SE APARECER, E QUEM SABE FICAR CONHECIDINHO.
 
Carlos Gomes em 21/06/2013 22:40:39
Proponho o debate sobre a seleção de Gestores Públicos (Políticos, STF, CNJ, TCE, TCU, Ministros, secretários, etc. ) por intermédio de: 'Concurso Público' periódico. Selecionaremos os mais capazes, eficientes e éticos dentre os concorrentes. E utilizaremos o voto para demitirmos os ineficientes, corruptos,etc.
Imagine cada partido investido em escolas e professores, Cada Partido Político competindo para realizar as melhores condições de ensino, disseminando conhecimento e cidadania, para terem seus representantes aprovados nos concursos!
 
Ricardo Martins Peres em 21/06/2013 22:37:53
Essa coisa de "quem reivindica tudo, não reivindica nada" segue o mesmo principio errôneo do pensamento "o que é todos, não e de ninguém" pense nisso... Será que não é esse o pensamento que NÃO queremos?
 
Igor Adriano em 21/06/2013 22:33:44
Concordo com o comentário de Maria e acrescento, até hoje nenhum partido político defendeu os interesses do povo senão sua conquista ao poder, pois muitos barganham cargos e aprovações de emendas a troco de cargos no governo e esquecem de sua ética, muitos brigam entre oposição e situação e esquecem das necessidades do povo, (como no caso da merenda das creches das crianças enquanto os vereadores se fartavam no café da manhã), os vereadores da oposição prejudicaram a administração e o prefeito não foi capaz de ser humilde, tudo por briga partidária por poder e deixam a população de lado, esse protesto é nesse sentido, pois até hoje não temos um político que deixe seu "partido" para defender o povo, caso ele faça isso é queimado pelos próprios colegas e morto politicamente. Ética já.
 
André Lima em 21/06/2013 22:32:23
O problema é que o prof.Tito (autor do livro do PMDB em MS) não esta sabendo o que vem depois...O 2º ato será a formação de comissões populares que estarão agindo nos espaços em que "fingem" ser paritários (conselhos estaduais e municipais), além de frequência constante nas reniões da Assembléia e Câmara. O 3º ato promete formar comissões para agir nos partidos, junto aos eleitos de cada partido. O 4º ato, também, promete surpresas boas (para o povo). Pois bem, assim como, os políticos estão fora dos primeiros atos, os ditos cientistas políticos também estão. Que ambos os seguimentos não se preocupem. As coisas estão, relativamente, organizadas e outras mais estão em processo de organização. Desta feita, a hora é do povo...do coitado do povo.
 
Mauricio Coutinho em 21/06/2013 22:11:24
Esta forma de "Democracia Representativa" esta cansada, a sociedade não acredita mais nela. Deveríamos fazer uma reforma politica e principalmente acabar com o voto obrigatório e incluir a sociedade em decisões importantes.....!
 
CARLOS CRUZ em 21/06/2013 21:23:46
Os políticos tem reavaliarem suas posições, deixarem de buscar seus interesses pessoais, para assumirem seus compromissos da campanha eleitora, que prometeram trabalhar em prol da população. Só que depois de eleitos, a unica preocupação, é se eleger na próxima eleição Exemplo vereadores de Campo Grande, já postulando à vaga de deputado estadual ou federal em 2014. Pergunto estão preocupados com seus eleitores acreditaram em suas promessas de campanha em 2012?


 
José Rodrigues em 21/06/2013 21:12:57
Esse senhor vai me desculpar, mas o brilho desses movimentos é justamente por não ter nenhum vínculo com partidos políticos, porque os atos estão acontecendo justamente para atingir os políticos que praticam os mais sórdidos abusos de poder, praticando corrupção, desvios de verbas, obras superfaturadas, etc. e se perpetuando nos cargos com o uso das verbas públicas em campanha.
 
Délcio Vilela em 21/06/2013 21:07:00
Aversão sim, ao partidos políticos que ai estão! Mas não, a uma nova formação, com novas lideranças, que realmente represente, e intenda esta nova sociedade que se forma e se levanta para contestar; não ao poder; mas sim as coligação que se formam com um sentido único de alienar a população das decisões e legislar em proveito próprio. Creio que esta sera um novo marco da politica no Brasil.
 
luís eloy alves da costa em 21/06/2013 20:39:50
Ora meu camarada, a luta e a manifestação são em nome da pátria, em nome de algo que vai muito além de interesses políticos. Sabemod que os partidos nada mais são do que a porta para o mundo político, especialmente no Brasil, onde a ideologia partidária e a fé política não existem, o político pula de partido que nem macaco pula de galho em galho...
 
Fabiano pontes em 21/06/2013 20:38:30
esse cientista é maluco, o que tem são partidos loucos pra embarcar na onda e tentar limpar a bunda suja. completamente errado... partidos são sujos e sujão pessoas boas que entram neles... só depois que implantarem leis serias e fiscalizadoras contra a corrupção, nos brasileiros começaremos a acreditar em partidos políticos
 
paulo sergio em 21/06/2013 20:36:38
Quanto é que pagaram para ele? O governo realmente está desembolsando hein.
Sinceramente, comparar nosso manifesto com movimentos sindicais.
Daí coloca os líderes como nos movimentos sindicais que o lula liderou, e depois os lideres se corrompem como o lula que lutava por mínimos direitos e hoje lidera uma das maiores facções do Brasil. Ainda que ele diga " Não sei de nada ". Por favor, os nossos veículos de comunicação da cidade já estão como a VEJA! --'
 
Douglas Aleff em 21/06/2013 20:28:56
É ótimo o cidadão manifestar suas insatisfação, parabéns! Mas... e agora? Será que essas mobilizações se sustentam até as próximas eleições, onde poderemos de fato fazer as mudanças necessárias. Pelo menos na esfera federal. Será?
 
Washington Luiz em 21/06/2013 20:28:46
Discordo do Senhor Tito, pois se algum partido politico exibir sua bandeira a favor dessa manifestação, o outro de oposição, irá condenar e alegar que está sendo praticada uma tentativa de golpe à democracia do atual grupo politico no poder.
Quando se recusa a participação de todos as bandeiras politicas, isso é sinal de manifestação pura, de insatisfação coletiva e desejo de mudanças por parte da sociedade, amedrontada por um código penal que não pune, por um sistema tributário extorsivo, por serviços públicos burocráticos e sistema de saúde ineficiente.
E os senhores legisladores (Senadores, Deputados Federais, Estaduais, Vereadores), devem sentir medo do que está por vir nas próximas eleições. A apatia desses senhores e as tentativas de legislar em causa própria, não serão mais aceita.
 
Carlos Renato Cabete Gonçalves em 21/06/2013 20:27:56
Esse cientista politico tem que mudar urgente de profissao, "erro grave na versao aos partidos" ele estah a servico digamos do PT, PMDB, PSDB, PTB, PSB, PSD, PP e outros, sao todos partidos podres e corruptos, quem sabe um novo partido com Ministro do Supremo Joaquim Barbosa ou Marina Silva o partido que esta surgindo Rede de Sustentabilidade, esse tal Tito Machado cientista politico a servico dos partidos atuais todos corruptos, mude profissao jah.
 
Karlos Filho em 21/06/2013 20:23:16
Bolsa Família
Bolsa crak
Bolsa presidiário
Bolsa copa...Perdão para dívidas externas...verbas para construção de aeroporto em Cuba...Construção de estádios para copa do mundo...tanta outras ladroagem, com o dinheiro público...o brasileiro não é burro...assim como colocamos um representante podemos tirá-lo de lá...estamos de comum acordo...chega de corrupção...líder pra que?, pra colocar nas grades! Somos em uníssono líderes para um Brasil melhor...
 
Elayne Fontes em 21/06/2013 20:18:10
Este movimento de manifestações no meu entender não vejo um foco principal, um diz uma coisa outro diz outra, concordo com manifestações, com movimentos para melhoria da sociedade,mas todo movimento tem que ter comando, não vejo ninguém se manifestar como liderança deste movimento, porque tudo que cada cidadão faz tem que medir as consequências,ter responsável pelo movimento, se causar dano a alguém terá que ter responsáveis para repara-los, ou então estes movimentos não chegará a lugar nenhum, pois nunca vi um corpo andar sem cabeça.
 
porfirio vilela em 21/06/2013 20:04:02
Lamento mas tenho que discordar desse doutor cientista, não concordo com esse movimento que nao vai dar em nada ao final, somente muito prejuizo para tantos. Mas podem ter certeza que cenas desse movimento será usada em campanhas futuras, então estao certos em não aceitar partidos politicos, pois no fundo quem é responsavel por tudo o que sta acontecendo são os policitos desse de nosso país.
 
wilham nantes em 21/06/2013 20:01:01
A liderança sempre será necessária, mas no momento precisamos fazer uma faxina, botar pra fora esse monte de sugadores.....e nas próximas eleições,que espero estarem mais próximas que imaginamos, colocaremos dirigentes engajado com o Brasil e com o povo!!
 
Caio Prado em 21/06/2013 20:00:17
Desculpem a franqueza mas quem está cometendo "erro grave" é ele! Partidos? Apontem um partido decente! Lideranças? Onde estão? "“Todos os partidos são bons, não conheço nenhum que coloque algo de ruim para a sociedade"... Com certeza ele não deve estar se referindo ao Brasil! Que liderança decente nós temos? Os mensaleiros? Os que querem impor a mordaça ao Ministério Público? Os que constroem hospitais na Palestina enquanto os daqui são lixões?Os que querem a descriminalização das drogas e se opões tenazmente à mudança da maioridade penal! Fala sério Sr. Cientista! Ou acorda né!
 
Maria Aparecida Fraga Ferreira em 21/06/2013 18:52:22
Maravilhoso, um cientista político que realmente entende o que está acontecendo, e fala com propriedade dos diversos rumos que as manifestações estão tomando.
 
Dailene Lopes em 21/06/2013 18:46:00
Seria interessante ter mesmo um foco, porem ser filiado a um partido fica estranho, vai aparentar que o partido esta realizando o protesto, vai parecer que nos estamos representando o partido, e nao e isso oque a mobilização quer, independente de afinidade partidaria dos participantes temos o mesmo pedido, educaçã, saúde, transporte publico descente e barato, não a pec 37, salalrios dignos a professores, acabar com a farra nojenta dos polítos enfim, tudo que está estampado na nossa cara!!!! Basta!!! Acabou a farra, e quanto aos maus elementos que praticam roubo e depredação, cadeia neles, quer transformar nossas conquistas em baderna.
 
FILIPI ANDRADE em 21/06/2013 18:31:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions