ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 27º

Política

Com ministro, Reinaldo vai discutir inclusão da ferrovia Transamericana no PPI

Governador vai ao Ministério da Infraestrutura tentar inclusão de malha oeste ferroviária no Plano de Parcerias de Investimentos

Por Humberto Marques | 10/06/2019 16:23
Intenção é utilizar malha férrea de MS na Transamericana. (Foto: Divulgação)
Intenção é utilizar malha férrea de MS na Transamericana. (Foto: Divulgação)

A reunião entre o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, vai envolver, além de investimentos para a rota bioceânica na região de Porto Murtinho, a inclusão da Ferrovia Transamericana/Malha Oeste no PPI (Programa de Parcerias de Investimentos). O encontro acontecerá às 18h (de MS) desta terça-feira (11) em Brasília.

O PPI é o projeto do governo do presidente Jair Bolsonaro que visa a atrair a iniciativa privada para investimentos no país, por meio de leilões e concessões. O plano original previa o oferecimento 60 estruturas, entre rodovias, portos, aeroportos e distribuidoras de óleo e gás.

A Transamericana é um dos projetos que têm merecido atenção do governo estadual como forma de baratear custos de transporte, a partir de uma ligação ferroviária entre o porto de Santos (SP), no Oceano Atlântico, com terminais no Chile e no Peru, no Oceano Pacífico, rumo aos mercados asiáticos. O traçado usaria a malha férrea que a Rumo Logística administra no Estado, entre Corumbá e Três Lagoas, com interligação até a antiga Sorocabana, em Mairinque (SP).

O projeto já havia sido discutido entre Reinaldo e o governador de São Paulo, João Doria, que se tornou entusiasta do projeto –e já discute com Tarcísio Freitas a inclusão da Sorocabana no PPI–, e seria levado aos governadores do Centro-Oeste, a fim de captar apoio ao projeto. A direção da Rumo também se mostrou receptiva à iniciativa.

Agenda – Na reunião com Tarcísio, Reinaldo também discutirá a liberação de recursos federais para a construção do acesso à ponte Transoceânica, que ligará Porto Murtinho, no Brasil, a Carmelo Peralta, no Paraguai, abrindo um acesso rodoviário aos portos chilenos.

A travessia será construída pela Itaipu Paraguai, ao custo de US$ 75 milhões, em uma área 12 quilômetros ao noroeste da sede de Murtinho. O governo busca recursos para a construção do contorno rodoviário, ligando a BR-267 diretamente à ponte.

O encontro com o ministro sucede agenda do governador em Brasília. Durante o dia, ele participa de reunião do Fórum de Governadores, que terá como pauta principal a discussão –e defesa da aprovação– da reforma da previdência incluindo os Estados e municípios, bem como a divisão de recursos do Fundeb (Fundo Nacional para Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização do Magistério), do Plano Mansueto (de ajuda aos governos estaduais que enfrentam problemas de endividamento), Lei Kandir (ressarcimento de isenções tributárias de produtos primários na exportação), cessão onerosa do pré-sal e marco regulatório do saneamento básico.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário