A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

21/11/2012 22:12

Comissão da Câmara aprova parecer sobre poderes do Ministério Público

Iolando Lourenço e Ivan Richard, da Agência Brasil

Comissão especial da Câmara aprovou nesta quarta-feira (21) o parecer à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37/2011 que limita o poder de investigação do Ministério Público.

A PEC, de autoria do deputado Lourival Mendes (PT do B-MA), define a competência para a investigação criminal pelas polícias Federal e Civil dos estados e do Distrito Federal.

De acordo com a proposta, que agora segue para votação, em dois turnos pelo plenário da Câmara, o processo só poderá ser conduzido pelo Ministério Público se a denúncia já chegar com provas materiais do crime.

Se não houver provas, o órgão terá que encaminhar a ação para que as polícias iniciem o processo investigatório. O parecer do relator, o deputado federal sul-mato-grossense Fábio Trad (PMDB), previa que o Ministério Público poderia colaborar e atuar junto com a polícia na investigação. Contudo, a tese foi rejeitada.

Para o autor da PEC, a falta de regras claras tem prejudicado as investigações no âmbito do Judiciário. “A falta de regras claras definindo a atuação dos órgãos de segurança pública no processo tem causado grandes problemas jurídicos ao país. Vários processos têm sua instrução prejudicada, sendo questionados nos tribunais”, disse Lourival Mendes.

Aprovada pelo plenário da Câmara em dois turnos, a PEC será enviada para análise dos senadores. No Senado, a proposta terá, novamente, que ser aprovada com votos favoráveis de três quintos da Casa, também em dois turnos de votação.



isso é uma vergonha, criar e aprovar emendas a constituiçao com o intuito de proteger o crime organizado, o mp vem prestando um excelente trabalho a sociedade, essa pec tira o mp das investigaçoes, parabens dep fabio trad, o unico do nosso estado que foi contra essa pec, também é o unico que continua lutando pela pec 300( pec da segurança pública), nao éra seu eleitor, disse não éra.
 
claudenir arlindo anderson de angelo em 22/11/2012 09:38:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions