ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  05    CAMPO GRANDE 18º

Política

Confirmada chapa encabeçada por Corrêa e Zé Teixeira na 1ª secretaria

Deputados do G-10, Herculano Borges (SD) fica na 2ª secretaria, Neno Razuk (PTB) na 2ª vice-presidência e Antônio Vaz (PRB) na 3ª vice-presidência

Por Mayara Bueno e Humberto Marques | 30/01/2019 17:26
Deputado Paulo Corrêa durante entrevista. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo).
Deputado Paulo Corrêa durante entrevista. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo).

Os deputados confirmaram a chapa para eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul encabeçada pelo deputado Paulo Corrêa (PSDB), como candidato a presidente, e Zé Teixeira (DEM) na 1ª secretaria, cargo que atualmente ocupa e o segundo mais cobiçado na Casa de Leis.

Na 2ª secretaria, ficou definido Herculano Borges (SD). Neno Razuk (PTB) é o nome para ocupar a 2ª vice-presidência e Antônio Vaz (PRB) na 3ª vice-presidência. Os três fazem parte do G-10, grupo criado por deputados, em sua maioria novato, que buscavam espaço na Mesa Diretora.

Os parlamentares já haviam conquistado a garantia dos três cargos, mas restava a indicação dos nomes. A definição ocorreu durante reunião entre os parlamentares e Sérgio de Paula, secretário espcial de articulação política do Governo do Estado, na tarde desta quarta-feira (dia 30).

Como já havia sido definido, Eduardo Rocha (MDB) fica na vice-presidência e a 3ª secretaria com o PT. Segundo o deputado Amarildo Cruz, que não se reelegeu, portanto não permanece na Casa de Leis a partir deste ano, a bancada petista vai decidir ainda quem vai ocupar o cargo, entre os deputados Pedro Kemp e Cabo Almi.

Corrêa conversou rapidamente com a imprensa e confirmou alguns nomes ao chegar para a posse da diretoria do TJ (Tribunal de Justiça), que ocorre nesta tarde. A eleição da Mesa Diretora está marcada para sexta-feira (dia 1º), quando os trabalhos da Assembleia Legislativa de MS serão retomados e os deputados eleitos em 2018 tomam posse dos mandatos. 

Os nomes de Paulo Corrêa na presidência e Zé Teixeira na 1ª secretaria já estavam praticamente confirmados nos cargos, porque ambos conseguiram o apoio da maioria dos parlamentares. O grupo denominado G-10 foi formado para tentar se encaixar na diretoria. A princípio, a ideia era conquistar a 1ª secretaria, cargo que Teixeira detém a preferência dos colegas. Em “troca”, os deputados do colegiado formado ficaram com três cargos.

Na semana passada, no entanto, o deputado Renan Contar (PSL) afirmou que iria pleitear a 1ª secretaria, a pedido de seus eleitores, segundo ele. O parlamentar faz parte, até então, do G-10. Apesar da Casa de Leis trabalhar no consenso de chapa única, parlamentares podem apresentar candidaturas avulsas no dia da votação, em 1º de fevereiro.