A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

06/10/2013 16:53

Corrêa quer a criação de convênio de saúde entre MS e fronteira do Paraguai

Leonardo Rocha
Deputado destaca que convênio iria ser pago pela Usina de Itaipu (Foto: Divulgação)Deputado destaca que convênio iria ser pago pela Usina de Itaipu (Foto: Divulgação)

O deputado estadual Paulo Corrêa (PR) defende a criação de um convênio chamado de SIS - Fronteira (Sistema Integrado de Saúde das Fronteiras) entre o Estado do Mato Grosso do Sul com as cidades que fazem fronteira com o Paraguai.

Ele destaca que este convênio seria feito por meio da criação de uma "carteira de saúde" onde os brasileiros poderiam ser atendidos nos hospitais do Paraguai, assim como estes teriam acesso às unidades de saúde das cidades brasileiras que fazem fronteira com o país vizinho.

“Acredito que com esta parceria oficial, deixaríamos de gastar recursos próprios do Estado com várias pessoas que burlam o sistema e recebem atendimento tanto na fronteira, como em Campo Grande, pois dizem que moram aqui”, ressaltou ele.

De acordo com o deputado, todos os custos desta parceria de saúde seriam pagos pela Usina Hidrelétrica de Itaipu. “Eles pagariam a conta, pois possuem recursos suficientes para assumir esta demanda”, argumentou.

Visita – Paulo Corrêa também articula a vinda do presidente do Paraguai, Horácio Cartes, para Mato Grosso do Sul onde além de discutir a implantação deste sistema, também entraria na pauta projetos de turismo e ações de imigração.

“Hoje quando se entra no Paraguai precisa levar uma mortalha, um lençol, caso não haja é preciso pagar uma multa, além de receber o permisso que só se entrega durante o dia, se for embora à noite do país, terá que esperar até entregar o documento aos postos de fiscalização”, explicou ele.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions