A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

22/09/2011 10:51

CPI solicita documentos trabalhistas de construtoras e deve marcar reuniões em breve

Vinícius Squinelo e Fabiano Arruda

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), instituída pela Assembleia Legislativa, já solicitou às construtoras documentos relativos aos contratos de trabalho firmados entre empresas e trabalhadores. A informação foi confirmada pelo deputado estadual Junior Mochi (PMDB), líder do governo na Casa e integrante da CPI.

“Não demos prazo para as empresas, mas esperamos que em até 10 dias já teremos recebido os documentos. Aí vamos analisar os contratos e marcar reuniões, para ouvir e dialogar com as construtoras”, afirmou Mochi, durante a sessão de hoje na Assembleia.

A CPI foi instituída, segundo a publicação no Diário Oficial, com objetivo de investigar as empresas, no ramo da construção civil que atuam em MS, em contratos de subempreitada, que para fugir das obrigações trabalhistas, sub-contratam micro empresas que, por sua vez, antes de completar 30 dias de serviço prestado, dispensam os trabalhadores sem pagamento efetivo de salário e cumprimento das obrigações trabalhistas, bem, como, a análise e verificação de irregularidades nos contratos já firmados com os consumidores.

O PMDB, que tem a maior bancada e lidera o bloco governista, indicou para a CPI os deputados Maurício Picarelli e Júnior Mochi como titulares e, na suplência, os deputados Diogo Tita (PPS) e Márcio Monteiro (PMDB).

O PT indicou Paulo Duarte (titular) e Cabo Almi (suplente). O bloco das minorias, formado pelo PR, DEM, PPS e PSB, indicou o deputado Antonio Carlos Arroyo (PR) e Márcio Fernandes (PTdoB). Pelo PSDB, vão atuar na CPI o deputado Onevan de Matos e Dione Hashioka (suplente).

Criada, a CPI irá funcionar por 120 dias e tem autonomia investigativa semelhante aos das autoridades judiciais com competência para intimações, exigência de documentos e informações. Caso necessário o prazo poderá ser prorrogado por mais 60 dias.

Criação da CPI das Construtoras é publicada no Diário Oficial
A edição do Diário Oficial do Estado desta quinta-feira traz a criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das construtoras.Conforme a publica...
Bancadas indicam os membros da CPI que vai investigar construtoras
As bancadas com assento na Assembleia Legislativa indicaram há pouco os membros da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que vai investigar denúnci...


Mais uma cpi; senhores trabalhadores não fiquem aguardando por cpi,busquem a tutela jurisdicional, e cobrem seus devidos direitos da aguas do guariróba, pois se ela contratou empresas sem os devidos critérios , ela que busque direito de regresso, mas antes disso pague o que é devido aos trabalhadores que é um direito liquido e certo,
 
porfirio vilela em 23/09/2011 07:18:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions