A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/04/2012 18:55

Definida comissão para julgar a cassação de vereador em Ponta Porã

Wendell Reis

Comissão vai pegar todos os dados, escutar os participantes e estudar o caso

Joanir cumpre pena por tráfico e voltou a Câmara após ser transferido para o semiaberto (Foto: Mercosul News)Joanir cumpre pena por tráfico e voltou a Câmara após ser transferido para o semiaberto (Foto: Mercosul News)

A Câmara Municipal de Ponta Porã realizou uma sessão nesta quinta-feira (26) para dar posse ao vereador Joanir Subtil Viana (PMDB), que depois de cumprir prisão por dois anos, por tráfico de drogas, foi para o regime semiaberto e retornou a função automaticamente, por meio judicial, nesta quinta-feira (26).

A sessão foi aberta e os vereadores votaram um requerimento de autoria do presidente municipal do PMDB, Bruno Alberto Reichardt, que solicitou a cassação do mandato de Joanir, por seis votos favoráveis e três ausências. Joanir não pôde votar.

Após aceitar a votação, foram sorteados três vereadores para compor a comissão processante, sendo indicados a vereadora Professora Lene (PSDB), presidente, vereador Marcos Belo (PSDB) e o vereador Adãozinho Dauzacker (PT).

A partir de agora, a comissão vai pegar todos os dados, escutar os participantes e estudar o caso, para passar a situação para o plenário, que decidirá se ele é inocente ou não. A comissão tem 90 dias para apresentar um relatório. Neste processo, o vereador terá duas horas para se pronunciar na Câmara. O processo vai a votação independente do parecer da comissão.

O vereador Juanir participou da sessão, mas não teve direito de voto. O presidente da Câmara ainda não sabe como será o processo, mas acredita que testemunhas podem ser arroladas. Ele faz questão de dizer que quando assumiu disse que tinha que ser transparente e que deixou clara a transparência hoje. “Deixei claro que estamos demonstrando transparência. A classe é muito desgastada e Ponta Porã mostra que tem que “fazer o que deve ser feito e prevalecer a lei”.

Joanir foi condenado pela Justiça de Caarapó a 14 anos e seis meses de prisão, por tráfico de droga. Entretanto, teve a pena reduzida para oito anos e cumpriu dois. Antes de ser preso, o vereador chegou a ficar dois meses na Câmara, beneficiado por habeas corpus, mas foi preso por intervenção do Ministério Público Estadual, em março de 2010.



Educação se faz com honestidade. Como cobrar das futuras gerações que ser honesto é virtude imprescindível, se no meio político que deveria ser o maior exemplo para a sociedade em se tratando de, honestidade, respeito, dignidade, bondade entre outros, não pratica essa virtudes essenciais como base de exemplos? E o que dizer do futuro de nossos jovens? Que diagnóstico podemos ter de nosso País?...
 
André Marcelo em 01/05/2012 06:36:57
o povinho de Ponta Porã-MS,deveria eleger o fernandinho beira-mar para prefeito,e o NEM(traficante do Rio) para deputado estadual, pra se juntar ao já vereador Joanir Subtil Viana,que reassume SUA cadeira no legislativo Pontaporanense.QUE VERGONHA DE SER SUL-MATOGROSSENSE (PRA NÃO DIZER BRASILEIRO).
 
Silvio em 29/04/2012 05:29:28
EH TUDO FARINHA DO MESMO SACO, DEIXA O CARA VOLTAR TADINHO TEM QUE ROUBAR TAMBÉM .............PALHAÇADA ............ACORDA PONTA PORÃ...........
 
mateus costa em 27/04/2012 06:08:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions