A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/11/2011 18:56

Delcídio destina por meio de emenda R$ 50 milhões ao Hospital do Câncer

Edmir Conceição

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) é o autor de uma emenda de bancada ao Orçamento da União de 2012, no valor de R$ 50 milhões, para a construção de uma unidade de prevenção e tratamento do câncer em Campo Grande, que seria uma extensão do Hospital do Câncer de Barretos(SP), considerado um dos melhores e mais bem aparelhados do Brasil no atendimento aos portadores da doença.

“Na reunião que tivemos na noite de terça-feira decidimos como os deputados e senadores de Mato Grosso do Sul vão direcionar suas emendas de bancada para 2012. Optei por priorizar o investimento nessa unidade oncológica, que é uma reivindicação antiga de muitos médicos do nosso estado", disse Delcídio. Segundo ele, a idéia é facilitar a vida de centenas de pacientes sul-mato-grossenses que hoje são obrigados a se deslocar até o interior de São Paulo, em busca de tratamento.

O projeto está sendo elaborado sob a supervisão da equipe do médico Henrique Prata (diretor do Hospital de Barretos) e prevê o atendimento pelo SUS (Sistema Único e Descentralizado de Saúde).

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


Possivelmente a iniciativa do empresário Antônio Moraes que pretendia doar vultosa quantia para transformar o Hospital do Câncer desta Capital em referência para a região centro-oeste e não deu certo, por entraves burocráticos, segundo dizem, tenha inspirado o ilustre Senador para a apresentação dessa importante emenda. Parabens!
 
oscar mendes em 24/11/2011 11:43:36
O companheiro ronaldo do ceasa deveria fazer uma pesquisa no site portal da transparencia p saber qual é a realidade dessas emendas! O campo grade news tambem deveria fazer, e perguntar aos 11 parlamentares pq eles ficam calados qdo a uniao da o cano nos municipios e nao repassa as emendas. Tem muita obra parada por falta de verba federal. Essa nao sera diferente! Nem saira do papel
 
Pedro chagas em 24/11/2011 11:32:37
Ta tudo parado por falta de verba, centro de belas artes, hospital do trauma, asfaltos, postos de saude dentre outras! A uniao virou a cara para os parlamentares do MS! Nao paga nada, entao incluir no orçamento de 2012 é balella, se na hora de pagar nao conseguem liberaçao! Nossa bancada federal nao tem força e estao falindo as empresas do MS, que faz a obra e nao recebe! Cade nossos parlamentares
 
Andre do carmo em 24/11/2011 11:23:57
Anunciar é facil! Todo ano é a mesma coisa, depois vem a frustraçao pq a Uniao nao paga! É só entrar no site da CEF e ver que a Dilma nao ta honrando nenhuma emenda individual, quem dira de bancada! Senador, libera dinheiro p obra do centro de belas artes que ta parada pq a uniao nao paga! Vamos senador, mostra seu prestigio! Colocar no orcamento é ficçao! Realidade é fazer pagar!
 
Manoel carlos azevedo em 24/11/2011 11:18:51
PARABENS DÉLCIDIO; POR ISSO QUE FALO QUE O SR É O MAIS PREPARADO PARA SER O GOVERNADOR DESSE ESTADO EM 2014 E SERA O NOSSO GOVERNADOR ESTOU COM VOCE..RONALDO DO CEASA.
 
ronaldo ferreira bicalho em 24/11/2011 10:39:30
que adianta colocar emenda de bancada de r$ 50 milhoes se a UNIAO nao ta pagando nem as emendas individuais de R$ 1 milhao....é uma vergonha isso...a bancada federal nao serve para mais nada...yem recursos de Campo Grande do orçamento de 2009 que nao foram pagas até hoje.
A via morena por exemplo é emenda do senador e o Min da Integração nao libera desde março R4 4,5 milhoes pra pagar essa obra.
 
renato alves rocha em 23/11/2011 09:58:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions