A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

20/04/2016 09:19

Delcídio pede nova licença e adia mais uma vez o retorno ao Senado

A expectativa era que o senador voltasse hoje, mas uma nova licença foi solicitada

Mayara Bueno
Senador Delcídio do Amaral (sem partido). (Foto: Agência Senado)Senador Delcídio do Amaral (sem partido). (Foto: Agência Senado)

O senador Delcídio do Amaral (sem partido) pediu nova licença, desta vez, para tratar de assuntos particulares e adia mais uma vez o retorno ao Senado. A licença médica venceu na terça-feira (19), mas o senador fez um novo pedido de dois dias, válido até esta quarta-feira (20). A expectativa, segundo a assessoria, é que ele retorne na semana que vem.

No Senado, o parlamentar enfrenta uma representação no Conselho de Ética, que pode resultar na cassação de seu mandato. A licença para tratar de assuntos particulares está prevista no regimento interno da casa de leis, afirmou o parlamentar. 

Desde que deixou a prisão, no fim de fevereiro, o retorno ao parlamento foi adiado por sucessivas licenças médicas para realização de exames, todas de 15 dias, mas que foram renovadas. Este é pelo menos o terceiro afastamento, com promessa de retorno ao Senado.

Preso por tentar atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato, que, por sua vez, investiga corrupção na Petrobras, o senador é delator na apuração. Em seu depoimento, Delcídio afirma que a presidente Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva, ambos do PT, tentaram intervir na Lava Jato.

Na volta ao Senado, Delcídio, além de enfrentar a representação no Conselho de Ética, deve participar da votação do impeachment da presidente, que começou a tramitar ontem. Embora tenha sido líder do governo de Dilma, ele já declarou que votará sim no afastamento. Os outros senadores de Mato Grosso do Sul, Waldemir Moka e Simone Tebet, ambos do PMDB, também são favoráveis à destituição.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions