A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

07/06/2013 17:10

Delei nega ter comprado votos e diz não saber direito o que está acontecendo

Jéssica Benitez

Único vereador presente na última oitiva feita com eleitores envolvidos em possível esquema de compra de votos hoje à tarde, Delei Pinheiro (PSD), acompanhado de sua advogada, alegou não saber o que está ocorrendo. Ele e os parlamentares Alceu Bueno (PSL), Paulo Pedra (PDT), Delei Pinheiro (PSD) e a vereadora licenciada e atual secretária Municipal de Assistência Social, Thaís Helena (PT), são acusados de comprar votos na eleição de 2012.

“Não entendi direito ainda. Acho que encontraram meu nome em algum ticket de gasolina, mas foi engano”, disse Delei ao Campo Grande News. Os quatro parlamentares são acusados de captação ilícita de sufrágio (compra voto) por meio de distribuição de combustível durante período eleitoral do ano passado.

A denúncia partiu do Ministério Público através do promotor de Justiça Rogério Araújo e pode resultar na cassação dos mandatos. A suspeita foi desencadeada após um posto de combustível de Campo Grande ser fiscalizado.

No local foi constatado que vários veículos estavam pagando pela gasolina com espécie de vale-combustível supostamente fornecidos pelos então candidatos.

Delei, porém, garante que não tem nada a ver com o assunto. “Minhas contas foram aprovadas sem ressalvas”, justificou. Em relação aos colegas, ele foi menos confiante. “Isso eu já não sei”, finalizou.

Hoje a presença dos vereadores não era necessária, mas Delei compareceu da mesma forma. Agora, o próximo passo da Justiça Eleitoral é aguardar as conclusões tanto do Ministério Público, quanto dos advogados de defesa até o dia 24 de junho.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions