A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

21/11/2012 17:45

Durante audiência, Azambuja diz que Funai incentiva invasões

Gabriel Neris
Deputado federal diz que Funai é mentora de invasões dos indígenas (Foto: Arquivo/Rodrigo Pazinato)Deputado federal diz que Funai é mentora de invasões dos indígenas (Foto: Arquivo/Rodrigo Pazinato)

O deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou que a Funai (Fundação Nacional do Índio) é mentora das invasões que acirram os conflitos na disputa de terras em todo o Brasil e, principalmente, no Mato Grosso do Sul.

O parlamentar presidiu a audiência pública da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural na terça-feira (20), que discutiu a aplicação imediata da Portaria da (AGU) Advocacia-Geral da União, que estende para todo o país as 19 condicionantes definidas pelo STF (Supremo Tribunal Federal) na demarcação da reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima.

Azambuja cobra um posicionamento do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre os direitos violados dos proprietários das terras. “Como fica o posicionamento do Ministério da Justiça com relação ao apoio da Funai, onde temos confirmado o aluguel de ônibus para trazer índios do Paraguai, para fazer invasões em Mato Grosso do Sul?”, denuncia.

O parlamentar fez um relato sobre a situação e comentou que recentemente os índios Kadwéus, em Mato Grosso do Sul, que detém 590 mil hectates, estão pleiteando mais 200 mil em Porto Murtinho, onde aconteceram vários invasões.

“Será que não é direito daqueles produtores de Mato Grosso do Sul defender suas propriedades? Muito deles tiveram as terras invadidas, saqueadas e depois devolvidas pela Justiça, com grande prejuízo. Os indígenas levaram utensílios, equipamentos e até gado. Onde ficam os direitos desses que tiveram as suas propriedades saqueadas com apoio da Funai?”, questiona Azambuja.

Reinaldo ainda falou dos prejuízos causados a economia do Estado por conta das portarias da Funai, que travam os investimentos no setor. O deputado classifica a atual situação de conflito como um “barril de pólvoras”.

Ao reclamar do descumprimento da Funai com as determinações judiciais, o parlamentar falou do desrespeito com quem produz, “das situações humilhantes a que tem sido submetidos e ainda dos riscos de morte que correm a cada invasão”.

Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...
Senado aprova R$ 1,9 bi a estados para compensar desoneração de exportações
Após suspender a sessão do Congresso Nacional, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), retomou os trabalhos do plenário da Casa com o obj...
Temer discutirá data de votação da reforma da Previdência nesta quinta
O anúncio do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), de que a votação da proposta de reforma da Previdência ficará para fevereiro causou r...


Hum , não gosta de indios. É um grande latifundiario vejo falar. Essa questão do indio não muda, porque esse politicos parasitas não querem.Querem ficarem com toda terra dos indios que roubram deles a muitos anos.odeio esse caras! só o voto nulo minha gente! para mudar tudo isso. Ai eles vão serem obrigado a fazer um reforma politica, que não deixem essa corja perpetuarem no poder.
 
jair oliveira em 22/11/2012 10:36:01
Boa noite!

È a mais pura verdade o que deputado falou, a funai orienta mesmo os indio a fazer invasões, com o dinheiro do governo, ou melhor nosso que pagamos imposto, ISTO É UMA VERGONHA.

Abarços..
 
João Paulo Barbosa em 21/11/2012 22:08:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions