ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 10º

Política

Em reunião com ministro, bancada federal cobra distribuição de "kit intubação"

Ministro afirmou que buscará uma solução temporária para amenizar a situação em Mato Grosso do Sul

Por Jhefferson Gamarra | 27/03/2021 12:12
Reunião com toda a bancada foi realizada de forma virtual em regime de emergência (Foto: Reprodução)
Reunião com toda a bancada foi realizada de forma virtual em regime de emergência (Foto: Reprodução)

A bancada federal de Mato Grosso do Sul se reuniu de forma virtual com o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na manhã de hoje (27), para alertar sobre o baixo estoque de medicamentos do chamando “kit intubação”, utilizado para intubar de pacientes que estão em tratamento contra a covid-19 em unidades de tratamento intensivo (UTIs) em Mato Grosso do Sul. Todos os 8 deputados federais e 3 senadores participaram da reunião.

A reunião foi realizada em regime de urgência após solicitação de três hospitais de Mato Grosso do Sul: El Kadri, Cassems e Santa Casa de Campo Grande. De acordo com nota enviada pelas três instituições, faltam medicamentos para intubação, manutenção e ventilação mecânica dos pacientes com Covid-19.

Após a reunião virtual, o senador Nelsinho Trad, que está em Brasília, se comprometeu a entregar pessoalmente ao ministro uma carta assinada pelo secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, solicitando a redistribuição de medicamentos previstos para outros Estados, para amenizar a situação em Mato Grosso do Sul. “Em cinco minutos estarei no ministério, por favor me receba e tire um pouco de cada um dos três estados que serão atendidos neste fim de semana”, disse o senador Nelsinho Trad.

O ministro garantiu que receberá o senador para buscar uma solução temporária para Mato Grosso do Sul, mas somente na segunda-feira (29) terá uma resposta definitiva sobre a solicitação.

Números atualizados mostra que a covid-19 já provocou 4.078 mortes em todo o Estado. No total foram 210.022 notificações, 1.507 apenas últimas 24 horas

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário