A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

01/04/2015 12:43

Em sessão comunitária, moradores querem segurança e drenagem

Kleber Clajus
Participaram do encontro 17 vereadores, mesmo que quatro tenham chegado minutos antes do fim da sessão (Foto: Kleber Clajus)Participaram do encontro 17 vereadores, mesmo que quatro tenham chegado minutos antes do fim da sessão (Foto: Kleber Clajus)

Segurança, drenagem e sinalização foram as principais demandas de moradores durante sessão comunitária, nesta quarta-feira (1º), no bairro Maria Aparecida Pedrossian, em Campo Grande. A ocorrência frequente de roubos e furtos preocupa a comunidade que aguarda reforço de base da polícia militar a ser instalada em prédio de Ceinf (Centro de Educação Infantil) desativado há mais de oito meses.

Jânio Batista, presidente da associação de moradores do bairro, pontuou que a média de assaltos chega 70 por mês, atingindo comércio, residências e pessoas em pontos de ônibus. O medo é tamanho que no fim de tarde o movimento reduz como medida preventiva. “Estamos apreensivos, mas temos perspectiva de transferência de pelotão do tático do Aero Rancho, em 50 dias, quando se concluir reforma de uma creche fechada no bairro. Assim teremos sensação de segurança maior com maior circulação de policiais”.

Ao menos 30 mil pessoas vivem na região que também contempla os bairros Parque Residencial Fernando Sabino, Jardim Samambaia, Panorama, Vivendas do Parque, Conjunto Oiti e Residencial Damha.

Raimundo de Matos, presidente da associação de moradores do Estrela Park, cobrou dos vereadores solução de drenagem para o corredor da Rua Oceania que fica embaixo d'água nos dias de chuva. O mesmo problema relembrou o morador Cleber Rodrigues, do Maria Aparecida Pedrossian onde uma enxurrada “varreu” quadra de esportes e parque infantil de praça do bairro devido a alto volume de água que escoa do Jardim Panorama para a área.

A sinalização foi outro ponto de alerta apresentado por Ana Lúcia Barros, diretora da Escola Estadual Dolor Ferreira de Andrade que sediou a sessão. Ela comentou que alunos tem se colocado em risco ao cruzar a BR-262, na saída para Três Lagoas, sem suporte de faixas de pedestres ou mesmo passarela. “Quase tivemos acidente fatal e isso precisa ser solucionado”.

O vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), pontuou que mudanças no entorno das rodovias serão discutidas em audiência pública no dia 10 de abril. Mesmo que ela se restrinja a obras realizadas pela CCR MS Via, concessionária da BR-163, o exemplo pode ser adotado em outro trechos.

Participaram do encontro com a comunidade 17 vereadores, mesmo que quatro tenham chegado apenas minutos antes do encerramento da sessão.

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions