A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

04/04/2014 12:51

Envolvido em escândalo de traição, prefeito diz que não aceita críticas

Graziela Rezende e Leonardo Rocha

Após a polêmica de "adultério", o prefeito de Rio Negro, Gilson Romano (PMDB), disse que se reunirá com secretários na segunda-feira (7), para definir o novo líder na Câmara e pede o apoio da população. “Não é por causa dessa polêmica que vou deixar de trabalhar e espero que a população me apóie. Agora, ao contrário, serei um prefeito melhor e não vou aceitar críticas de algo envolvendo a minha vida pessoal”, fala Romano durante um evento na Capital, na manhã desta sexta-feira (4).

O prefeito garantiu que a sua relação com a Câmara Municipal de Rio Negro, a 144 quilômetros da Capital, está tranquila. “Acredito que os vereadores da base aliada vão continuar nos apoiando”, avalia. Ao todo, são nove vereadores, sendo cinco da base e quatro da oposição.

Sobre a definição de quem será o novo líder no local, ele comenta que a decisão ocorrerá em comum com os parlamentares. “Fui eleito para administrar Rio Negro e não é por causa dessa polêmica que vou deixar de trabalhar pelo município”, finaliza,

Ontem, Romano disse que as mudanças em sua vida são apenas de cunho pessoal-emocional. Ele teve um relacionamento amoroso com a sua secretária municipal de Educação, Maria Luiza Vieira, ex-mulher do vereador Hélio Rezende (PMDB), então líder do prefeito na Câmara.

Descoberta - Na última terça-feira, Rezende descobriu uma troca de mensagens amorosas, via celular, entre o prefeito e Maria Luiza Vieira, decidindo acabar com seu casamento, de mais de 30 anos. Naquela mesma noite, ele denunciou publicamente a traição e renunciou ao cargo de líder do chefe do Executivo na Câmara.

O prefeito Gilson Romano, que está em Campo Grande, admitiu que também já se separou de sua esposa, Lucineide.

Câmara adia de novo votação da PEC que cria distritão e fundo eleitoral
Após várias tentativas de votação nesta terça-feira (22), a análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que altera o sistema político-e...
Câmara aprova parcelamento de dívidas de Estados e municípios com o INSS
A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 22, em plenário, a medida provisória 778/2017, que permite Estados e municípios parcelarem...
Votação da PEC do fim das coligações será retomada nesta quarta-feira
A Comissão Especial da PEC 282/2016, que propõe o fim das coligações partidárias e estabelece cláusula de barreira, teve que suspender o processo de ...



Óleo de peroba pra esse aí é pouco! Pratica uma imoralidade dessa, destrói uma familia e diz que nada muda, ninguém tem nada a ver e ainda quer o apoio da população da cidade. Ta chamando as senhoras e senhores de besta...Pode? ta faltando somente um vereador MACHO e mandar esse "bunitão" pra rua viver com aquela outra
 
Samuel Gomes em 04/04/2014 21:47:39
Quer dizer, o prefeito ofende a honra do servidor, se apossa da mulher alheia e não aceita que toquem no assunto, isso é coronelismo e pilantragem, se o ex marido fosse um cara mais nervoso, quem teria que assumir a prefeitura a esta altura do campeonato seria o vice, afinal defunto não pode ser prefeito, a sorte dele é que ele pegou uma pessoa pacata pelo visto.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 04/04/2014 16:59:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions