A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

10/01/2014 11:51

Giroto deixa governo em abril e vai tentar a reeleição na Câmara Federal

Leonardo Rocha e Kleber Clajus
Giroto diz que fica até abril, após compromisso firmado com o governador (Foto: Cleber Gellio)Giroto diz que fica até abril, após compromisso firmado com o governador (Foto: Cleber Gellio)

O secretário de Obras, Edson Giroto, afirmou que vai deixar o governo estadual no dia 6 de abril, para o retorno de suas atividades como deputado federal. Ele também anunciou que pretende concorrer à reeleição na Câmara dos Deputados, na eleição deste ano.

“Vou sair no dia 6 de abril, pois já tinha este compromisso firmado com o governador (André Puccinelli) e sempre fui leal ao seu projeto administrativo e político”, afirmou ele.

Giroto ponderou que espera ter novamente o apoio da população para tentar a reeleição na Câmara dos Deputados. “A política séria se faz com a verdade, para poder andar na rua sem ser cobrado”, apontou ele.

O deputado licenciado também fez questão de dizer que não recebeu convite para ser candidato a vice do senador Delcídio do Amaral (PT). Em relação ao seu partido, o PR, ele ressaltou que a agremiação está ouvindo todos os partidos, antes de definir seu apoio nesta eleição.

Mudanças - Além da saída de Giroto em abril, outros secretários deixarão suas pastas no governo estadual a partir de fevereiro. Entre eles Nelsinho Trad (Desenvolvimento Regional), Tereza Cristina da Costa (Desenvolvimento e Indústria), Herculano Borges (Juventude) e Carlos Marun (Habitação).

Estas saídas vão cumprir uma determinação do governador André Puccinelli, que decidiu que todos os secretários que pretendem disputar a eleição deveriam ficar nos cargos até o dia 31 de janeiro.

Apenas Flávio Brito, que comandava a Fundesporte (Fundação do Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul), saiu do governo já no dia 2 de janeiro, para se dedicar a campanha eleitoral do deputado federal Geraldo Resende (PMDB).

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


Se o fulano deixa o cargo eletivo em troca de outra função, não merece mais a confiança dos seus eleitores. Ou é Deputado, ou é secretário! Tem que parar com essa confusão na vida dos eleitores.
 
Olices Trelha em 10/01/2014 16:39:43
NAO VOTO MAIS EM VC NEM PRA PRESIDENTE DE GREMIO ESCOLAR,COMO E MESMO,SIGA O GIROTO VC SO NAO SABE ONDE VAI CHEGAR
 
JOAO BATISTA em 10/01/2014 13:43:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions