A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

20/06/2016 12:20

Governadores vão pedir carência de dois anos e alongamento da dívida

Reinaldo participa da reunião na residência do governador do DF

Leonardo Rocha
Governadores fazem reunião prévia, antes de encontro com Temer (Foto: José Cruz/Agência Brasil)Governadores fazem reunião prévia, antes de encontro com Temer (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) participa de reunião, neste momento, na Residência Oficial de Águas Claras, do governo do Distrito Federal, em Brasília. Ele está junto de outros governadores para definir uma proposta conjunta, sobre a dívida dos estados com a União. Entre os pontos acertados está o alongamento do pagamento por 20 anos, além de carência para os próximos 24 meses.

De acordo com a Agência Brasil, além de Azambuja, participam da reunião os governadores do Tocantins, Espírito Santo, Amazonas, Rondônia, Santa Catarina, Alagoas, Rio Grande do Sul, Pernambuco, São Paulo, Goiás, Rio Grande do Norte e Amapá. Além dos vice-governadores do Piauí, Acre, Pará e da Bahia.

Esta reunião preparatória tem a intenção de definir a proposta conjunta, para que cheguem afinados no encontro com o presidente Michel Temer (PMDB), que vai acontecer às 15h, no Palácio do Planalto. Entre as questões já definidas está o pedido de carência por 24 meses, assim como o alongamento da dívida por 20 anos.

Na semana passada, o governo federal havia sugerido uma carência de 18 meses, com descontos escalonados. Além disto, o presidente deve pedir uma contrapartida dos estados, incluíndo critério de contenção de gastos e despesas. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) já havia declarado que espera um consenso entre as partes, para que este assunto possa evoluir.

Alguns estados conseguiram liminar do STF (Supremo Tribunal Federal), para o não pagamento da dívida desde abril, até que se chegue em um acordo com a União. Mato Grosso do Sul, por cautela, está fazendo o déposito mensal, em média R$ 100 milhões, em uma conta administrativa, caso haja uma decisão desfavorável na Justiça.

Entramos em contato com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), mas até o momento não obtivemos retorno.

Ainda tem o que entregar sobre Michel Temer em delação, diz Funaro
O corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro, preso na Papuda, em Brasília, disse nesta quarta (16) que "ainda tem" o que entregar sobre o presidente M...
Sem consenso, Câmara adia votação da reforma política
Sem consenso e diante de muita polêmica, o plenário da Câmara dos Deputados adiou na noite desta quarta-feira (16) a votação do texto-base de parte d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions