A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

22/11/2011 14:27

Governo consegue autonomia para investir percentual de empréstimos

Wendell Reis
O líder do governo, Junior Mochi (PMDB), conversa com Paulo Duarte (PT) e Marquinhos Trad (PMDB), que votou mais uma vez contra matéria do governo. (Foto: Wagner Guimarães/ALMS)O líder do governo, Junior Mochi (PMDB), conversa com Paulo Duarte (PT) e Marquinhos Trad (PMDB), que votou mais uma vez contra matéria do governo. (Foto: Wagner Guimarães/ALMS)

A Assembleia Legislativa aprovou nesta terça-feira (22) o Projeto de Lei 196/11, de autoria do Poder Executivo, que garante autonomia ao Governo do Estado sobre o percentual de 2,5% referente aos empréstimos consignados feitos pelos servidores públicos de Mato Grosso do Sul.

A lei anterior definia que o percentual recolhido das consignações seria destinado à Fundação Escola de Governo. Já a nova lei determina que o percentual também poderá ser direcionado a outros órgãos e entidades, observando o melhor aproveitamento dos recursos.

O projeto foi aprovado com votos contrários dos deputados Alcides Bernal (PP), Marquinhos Trad (PMDB), Paulo Duarte, Pedro Kemp e Cabo Almi, todos do PT. Paulo Duarte foi o que mais reclamou do projeto. Ele disse que é preciso saber o valor arrecadado pelo Governo, para evitar que a Casa aprove projetos que afetem diretamente a população. Segundo ele, a autonomia garante ao Governo que o valor seja aplicado onde quiser, incluindo gastos com propaganda. O deputado garantiu que ainda deve solicitar o valor arrecadado com este percentual.

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, Junior Mochi (PMDB), disse que a mudança não vai prejudicar o servidor, mas vai ampliar as possibilidades de investimentos do percentual de “indenização de despesa administrativa com processamento eletrônico dos dados”. Para defender o Governo, Mochi lembrou da DRU (Desvinculação de Receitas da União), que está em votação na Câmara e vai garantir autonomia ao Governo Federal para destinar 20% de sua receita.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


É DIFICIL ENQUANTO SE DISCUTE SOBRE O AUMENTO DA COMISSÃO DO GOV.SOBRE O CONSIGNADO,OS SERVIDORES ESTÃO SEM PODER TER CREDITO EM OUTROS BANCOS E SEM PODER FAZER EMPRESTIMOS CORRENDO O RISCO DE PASSAR MAIS UM NATAL SEM DINHEIRO...É UMA VERGONHA!!!!!!!!!!!
 
cleide salentim em 23/11/2011 10:17:33
O interessante é constrangedor é que o Banco do brasil nao libera o empréstimo se voce tiver alguma restriçao, mesmo sendo exclusivo, ou seja voce nao pode fazer o empréstimo, mesmo com margem consignável alta.
É um descaso com o funcionário estadual.
 
Julio Ramires em 23/11/2011 10:00:25
Nobres Deputados aproveitem o tema e esclareçam de vez a situação da exclusividade do Banco do Brasil sobre os emprestimos consignados. Algo tao absurdo que chega a ser ridiculo. Como pode uma empresa possuir esse direito? E minha liberdade de escolha? A livre concorrencia? POR favor nao compactuem com essa mafia, com esse cartel, com essa fabrica de desempregados de instituiçoes financeiras.
 
Alexandre Silva em 22/11/2011 07:15:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions