A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

01/11/2014 15:07

Grupo “Fora Dilma” quer recontagem de votos e intervenção militar

Aline dos Santos e Filipe Prado
Protesto quer recontagem de votos do segundo turno da eleição presidencial. (Foto: Alcides Neto)Protesto quer recontagem de votos do segundo turno da eleição presidencial. (Foto: Alcides Neto)

Protesto em Campo Grande, com cerca de 200 pessoas, cobra a recontagem dos votos para presidente, a saída de Dilma Rousseff (PT) e uma nova intervenção militar no Brasil. A mobilização de eleitores de Aécio Neves (PSDB), que ficaram descontentes com o resultado do segundo turno, acontece em âmbito nacional.

“O manifesto é para impugnação da eleição. Foi tudo manipulado. O protesto acontece em todo Brasil e Campo Grande não ia ficar de fora. É muita coisa acontecendo e queremos a recontagem dos votos”, afirma a teóloga e artesã Maria Cristina Rodas de Moraes, 48 anos.

Para a dona de casa Maria da Conceição, 52 anos, somente os militares vão conseguir acabar com a corrupção e fazer a recontagem dos votos. “Não seria ditadura porque nós é que estamos pedindo a intervenção”, diz.

A possibilidade de fraude motivou o empresário Fernando Dauer, 48 anos, a participar da mobilização na Praça do Rádio Clube. “Mais de 30 pessoas mandaram fotos e arquivos em redes sociais mostrando que as eleições foram fraudadas. Só as Forças Armadas para ajudar nessa hora. O Tribunal Superior Eleitoral e o Tribunal de Contas da União foram corrompidos pelo PT. O PSDB pediu a recontagem, eles não deixaram. Por que não deixaram? Porque tem alguma coisa escondida”, afirma. O empresário defende uma nova eleição com voto manual. “Para não ter fraudes”. O TSE deve avaliar o pedido de auditoria na próxima semana.

O grupo ostenta cartazes, roupas com as cores do Brasil e também na cor preta, num sinal de luto. Os rostos foram pintados de verde e amarelo em alusão ao movimento dos caras pintadas, que resultou no impeachment do ex-presidente Collor. A pedido dos organizadores, a mobilização é acompanhada por policiais militares.

Juiz Sérgio Moro nega suspensão de segundo interrogatório de Lula
O juiz federal Sérgio Moro negou nesta sexta-feira, 18, o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para adiar seu interrogatório m...
Cármen Lúcia determina que tribunais divulguem salários de magistrados
A ministra Carmen Lúcia, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), assinou nesta sexta (18) uma portaria ...



Atos como este é chamado de Democracia ? bem que eu entendo de Democracia é ter Direitos e um é escolher , agora se perdemos este Direito ficará dificil em tudo , aceitar a DERROTA são para os fortes , porque esse sim se levanta e vai a luta para vencer a Proxima Batalha , já o fraco perde e chora e tenta de qualquer forma a vitória , Democracia vamos praticar , foi feito uma escolha na qual a maioria decidiria por uma parte e foi feito , então temos que aceitar , porque foi DEMOCRÁTICO , e nossas Verdades somos nossas Não de TODOS.
 
JEFF em 02/11/2014 04:55:34
A outra metade do páis vai garantir a DEMOCRACIA, esse povo frustrado, pelo poder, a maior virtude de um ser humano e saber perder reconhecer sua derrota, na hora da vitoria e facil, ISSO É UM ABSURDO!, esse absurdo só prova que eles tem que fora da administração do nosso país, isso sao pessoas problemáticas, devemos ignorar, mais ficar atendo a intervenção se precisar.
 
Anderson em 01/11/2014 22:54:08
Essa eleição foi a primeira vez na historia em que o TSE determinou que a divulgação do resultado para presidente fosse feito depois das 20:00hs horário de brasília, com desculpa de que o estado do Acre tem fuso horário com diferença de 2 horas a menos que Brasilia, sendo que nas eleições anteriores isso não aconteceu.
E outra quem é o atual presidente do TSE hoje é o Dias Tofoli, ex advogado do PT.
 
wild em 01/11/2014 21:59:22
Gente, achei estranho dizerem que havia duzentas pessoas, pois havia bem mais.
Será que estão querendo desqualificar o evento? Minimizar o protesto?
Creio que a ação foi benéfica e deve se intensificar contra a corrupção, contra a ditadura para a qual o país caminha a passos largos.
A próxima manifestação está marcada para o dia 15 de novembro. Agende, portanto, a data e participe!
 
Trapp em 01/11/2014 21:32:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions