A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

03/07/2013 12:05

Jerson defende Dobashi e diz que não houve erros durante sua carreira pública

Leonardo Rocha
Deputada destaca que secretária nunca teve um deslize em sua carreira pública (Foto: divulgação)Deputada destaca que secretária nunca teve um "deslize" em sua carreira pública (Foto: divulgação)

O presidente da Assembleia, o deputado estadual Jerson Domingos (PMDB), afirmou hoje durante a sessão na Casa de Leis, que a ex-secretária Beatriz Dobashi esteve tem uma vasta carreira pública e que nunca foi encontrado nenhuma irregularidade ou “deslize” durante este período, portanto ela não pode ser julgada ou condenada antes que as investigações terminem.

De acordo com ele, não cabe a Assembleia fazer esta averiguação e sim os órgãos competentes, como o MPE (Ministério Público Estadual). “Eles tem os dados e as informações necessárias, temos que esperar o término do processo”, destacou.

Jerson indagou que as informações divulgadas podem representar apenas uma questão interna e administrativa. “Os hospitais queriam os equipamentos? Estavam preparados para oferecer o serviço? Estas questões devem ser esclarecidas”, questionou.

O deputado sugere que os últimos governadores, assim como gestores da pasta e diretores dos hospitais devem ser ouvidos para compreender a situação da saúde e não apenas levantar especulações sobre irregularidades. “Até agora não há em nenhum momento indícios de desvio de recursos contra a secretária, só especulação”, frisou ele.

Segundo o parlamentar, a saída de Dobashi deixou o governador André Puccinelli (PMDB) “ferido”, já que ele possuía uma parceria antiga com a secretária. “Ela esteve com ele quando foi deputado, prefeito e governador, natural que esteja chateado”, ponderou.



Olha a corja! O sujo defendendo o mal lavado! Tudo farinha do mesmo saco!
 
Ricardo Franco em 04/07/2013 12:26:31
Não houve deslize. Na verdade houve uma pisada no tomate.
 
Tereza Cunha em 03/07/2013 14:02:30
ô seu Dep., o senhor se esqueceu de um "deslize".
Em 2002, Beatriz Dobashi foi demitida da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) por lesão aos cofres públicos e improbidade administrativa. A secretária pagava valores acima de R$ 30 mil por serviços de consultoria para a SES, com contratação sem concurso e publicação feita em Diário Oficial.
O senhor anda acreditando em tudo por aí.
Só falta agora o senhor acreditar que não existe jogo de bicho em CG..rzrzrz
 
Doralice Pereira em 03/07/2013 13:38:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions