ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 10º

Política

Justiça apreende em MS materiais de campanha que citavam Lula como candidato

Impressos, banners e placa foram recolhidos por ordem de juiz de Mundo Novo e teriam sido entregues em Japorã, Sete Quedas e Tacuru

Humberto Marques | 28/09/2018 15:08
Materiais de campanha apreendidos traziam o nome de Lula como candidato a presidente, projeto barrado pelo TSE. (Foto: MPE/Divulgação)
Materiais de campanha apreendidos traziam o nome de Lula como candidato a presidente, projeto barrado pelo TSE. (Foto: MPE/Divulgação)

A Justiça Eleitoral de Mundo Novo –a 476 km de Campo Grande– autorizou busca e apreensão de materiais de campanha de candidatos que continham o nome do ex-presidente Lula, que teve registro indeferido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A decisão do juiz Guilherme Henrique Berto de Almada atendeu representação da promotora eleitoral Karina Vedoatto.

Conforme o Ministério Público Eleitoral, os candidatos a deputado estadual Alisson Thiezan Biazussi (PT), Vander Loubet (deputado federal petista e que tenta a reeleição), a senador Zeca do PT e Mario Cesar Fonseca da Silva (PC do B) e a governador Humberto Amaducci (PT) realizaram propaganda eleitoral irregular por meio da entrega de santinhos que levavam, além dos nomes dos candidatos, o de Lula ao cargo de Presidente da República, em afronta ao TSE.

Os materiais, segundo denúncia encaminhada à Promotoria, foram distribuídos em Japorã (e no distrito de Jacareí), Sete Quedas e Tacuru. O MPE pediu a retirada imediata de circulação dos materiais antes que fossem distribuídos. Foram apreendidos seis pacotes de papel craft com materiais impressos e santinhos, quatro caixas de materiais e santinhos, quatro bannes e uma placa plástica fora das especificações da Justiça Eleitoral.

A assessoria do PT informou que os advogados do partido foram acionados para acompanhar a situação.

Ordem de apreensão visou a evitar que materiais irregulares fossem distribuídos. (Foto: MPE/Divulgação)
Ordem de apreensão visou a evitar que materiais irregulares fossem distribuídos. (Foto: MPE/Divulgação)
Nos siga no Google Notícias