A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

04/03/2016 12:25

Justiça interfere contra políticos que cometem crimes, diz desembargador

Leonardo Rocha
Presidente do TJ-MS, João Maria Lós, concedeu entrevista no Hotel Deville (Foto: Fernando Antunes)Presidente do TJ-MS, João Maria Lós, concedeu entrevista no Hotel Deville (Foto: Fernando Antunes)

O presidente do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), João Maria Lós, afirmou hoje (04), que o Poder Judiciário sempre foi protagonista no País, pois tem a missão de decidir prisões e preservar a lei, mas que só interfere nos outros poderes, quando políticos cometem crimes e precisam responder por eles.

"O Judiciário sempre foi protagonista nas decisões do País, mas agora o trabalho do juiz tem mais repercussão com as redes sociais, antes tinha um trabalho mais discreto, porém é aquele que decide prisões, preserva a lei e conduz os processos", disse ele, durante o 106º Encontro do Conselho de Tribunais de Justiça, no Hotel Deville.

Lós ponderou que esta facilidade de comunicação, passa a impressão que o Judiciário está interferindo nos outros poderes, mas o que existe na verdade é a criminalização da política. "Estamos decretando prisões, homologando delações, que não é contra os políticos e sim para aqueles que praticam crimes".

O desembargador ainda lamentou os últimos fatos, que ocorreram em nível nacional. "Estamos vendo o que ocorreu com o ex-presidente Lula, que não quis prestar depoimento na data marcada e teve que ir hoje por condução coercitiva", comentou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions