A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Junho de 2019

25/05/2019 09:58

Justiça volta atrás e lista tríplice da UFGD passa a valer novamente

Lista tinha sido suspensa após pedido do MPF, no entanto o Judiciário voltou atrás e o processo agora segue em curso

Leonardo Rocha
Prédio da reitoria da UFGD, em Dourados (Foto: Arquivo)Prédio da reitoria da UFGD, em Dourados (Foto: Arquivo)

A 1° Vara Federal de Dourados voltou atrás da decisão de realizar nova eleição para reitor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), com isto a lista tríplice que tinha sido enviada em abril ao MEC (Ministério da Educação), volta a valer.

No começo de maio, uma liminar pedida pelo MPF (Ministério Público Federal) e acatada pela Justiça, tinha suspendido a lista tríplice e ainda determinado o início de uma nova eleição para escolha de reitor, no entanto o mesmo magistrado reconsiderou a decisão, e o processo agora vai seguir seu ritmo normal.

O impasse começou porque a lista (tríplice) formada pelos professores Etienne Biasotto, Jones Dari Goettert e Antônio Dari Ramos, foi questionada pelo MPF, que, constatou irregularidades no processo de escolha dos nomes.

A eleição foi feita em duas fases: na primeira foi ouvida a comunidade acadêmica, que inclui os alunos. Na segunda, houve a votação pelo Colégio Eleitoral da universidade, composto em sua maioria por professores.

Segundo o MPF, os professores fizeram um acordo de retirar seus nomes, caso não ficassem em primeiro lugar na consulta prévia, desta forma, o restante da lista seria formada pelo Colégio Eleitoral, composto em maioria por docentes. Por isso se questionou o processo da formação da lista final.

Decisão - Na decisão (judicial) que revogou a liminar, o magistrado destaca que o Colegiado pode regulamentar o processo de consulta à comunidade universitária e que a elaboração da lista (tríplice) não segue necessariamente a consulta prévia.

Também citou que em nome da “autonomia” universitária, revogava a liminar, o que faz com que o processo de escolha de reitor siga seu curso natural. A escolha da lista tríplice é feita pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Lista – O professor Etienne Biasotto disse ao Campo Grande News, o primeiro da lista, disse que o prazo para escolha do novo reitor é até 20 de junho, e que caberá ao presidente escolher um dos três integrantes. “Ele pode escolher qualquer um (lista), mas é natural que seja o mais votado pela comunidade acadêmica”.

Sobre a decisão da Justiça, disse que desde o começo todo processo foi feito de forma correta, sem irregularidades. “Tivemos audiência de conciliação, onde apresentamos ao juiz os argumentos para mostrar que tudo estava correto”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions