A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/09/2016 12:14

Lava Jato busca na Capital e 11 cidades endereços de planilha da propina

Aline dos Santos
PF realiza hoje a 35ª fase da operação Lava Jato. (Foto: Fernando Antunes)PF realiza hoje a 35ª fase da operação Lava Jato. (Foto: Fernando Antunes)

Com foco no ex-ministro Antônio Palocci, a 35ª fase da operação Lava Jato cumpriu mandados de busca e condução coercitiva hoje (dia 26) em Campo Grande e mais 11 cidades em endereços relacionados a planilha de registro de pagamento de propina pela empresa Odebrecht.

De acordo com a PF (Polícia Federal), as buscas e apreensões foram em endereços de planilha recuperada. “A gente conseguiu identificar alguns agentes inclusive que são funcionários públicos e que suas funções envolvem prováveis contratos com a Odebrecht”, afirma o delegado Filipe Pace, durante entrevista coletiva realizada no Paraná, que concentra a operação. Contudo, a policia não divulgou os nomes dos alvos em cada Estado. Em Campo Grande, foram dois mandados: um de busca de apreensão e outra de condução coercitiva.

Segundo o MPF (Ministério Público Federal do Paraná), os diversos mandados de busca e apreensão cumpridos hoje foram expedidos para apurar outros fatos, com base na recuperação de arquivos eletrônicos relacionados a diversas outras entregas de valores ilícitos pelo Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht. “Os endereços das entregas serviram de base para levantamentos que conduziram à identificação de pessoas físicas e jurídicas possivelmente relacionadas ao recebimento de propinas”, informa.

Conforme a procuradora Laura Tessler, a operação Omertá, como foi batizada essa fase da Lava Jato, mostra atuação intensa e reiterada do Palocci na defesa de interesses da empresa perante a administração pública. “Envolvendo contratos com a Petrobras, medidas legislativa. A atuação de se deu com pactuação e recebimento de contrapartida em favor do PT. Palocci atuaca como gestor  da conta. De 2006 até novembro de 2013”, diz

A investigação identificou que entre 2008 e o final de 2013 foram pagos mais de R$ 128 milhões ao PT e seus agentes, incluindo Palocci, com saldo remanescente de R$ 70 milhões. O ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil foi identificado na planilha como “italiano”. A pedido da PF, foram presos Palocci, Branislav Kontic (ex-assessor do ministro) e Juscelino Antonio Dourados (que foi chefe de de gabinete de Palocci).

Bumlai - O repasse a Antônio Palocci também envolveria aquisição de terreno inicialmente destinado à construção da nova sede do Instituto Lula, referido na planilha pela rubrica “Prédio (IL)”. Além do repasse de mais de R$ 12 milhões anotados na planilha “Programa Especial Italiano”, vinculados a “IL”.

Antônio Palocci participou de reunião com Marcelo Odebrecht e recebeu, por intermédio de Branislav Kontic, documentos encaminhados via e-mail pelo presidente do grupo empresarial, relacionados à compra do terreno

Conforme o Ministério Público, outra prova analisada se refere à minuta de contrato do terreno encontrada no sítio usado pelo ex-presidente Lula, em que constava José Carlos Bumlai, como adquirente, e representado por Roberto Teixeira.

Em depoimento, Bumlai afirmou que se recusou a figurar como comprador do imóvel, tendo sido, de fato, identificado que a compra se deu em favor de pessoas vinculadas à Odebrecht. Pecuarista de Mato Grosso do Sul e amigo de Lula, Bumlai foi condenado em processo da 21ª fase da Lava Jato, por crimes de gestão fraudulenta e corrupção passiva.

Omertá - A operaçao teve 45 ordens judiciais, sendo 27 mandados de busca e apreensão, 3 mandados de prisão temporária e 15 mandados de condução coercitiva. Os locais foram São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.
O nome Omertá, dado à investigação policial, é referência a origem italiana do codinome que a construtora usava para fazer referência ao principal investigado da fase ("italiano"), bem como ao voto de silêncio que imperava no Grupo Odebrecht.

PF cumpre dois mandados da 35ª fase da Lava Jato em Campo Grande
Foi deflagrada na manhã desta segunda-feira (26), a operação Omertà da Polícia Federal, 35ª fase da Operação Lava Jato. Aproximadamente 180 Policiais...
Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...
Senado aprova R$ 1,9 bi a estados para compensar desoneração de exportações
Após suspender a sessão do Congresso Nacional, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), retomou os trabalhos do plenário da Casa com o obj...
Temer discutirá data de votação da reforma da Previdência nesta quinta
O anúncio do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), de que a votação da proposta de reforma da Previdência ficará para fevereiro causou r...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions