A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

01/06/2009 18:37

Mais uma vez, Cintra é absolvido de cassação pelo TRE

Redação

Terminou há pouco o julgamento do recurso do prefeito de Porto Murtinho, Nelson Cintra (PSDB), que havia sido cassado por compra de votos durante campanha eleitoral do ano passado. Por 7 votos a 0, o TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) absolveu Cintra de uma possível cassação.

Segundo Cintra, o grupo político de Heitor Miranda (PT), que também disputou as eleições de Murtinho e perdeu, já impetrou 62 ações judiciais contra sua candidatura, sendo, com esta, 60 julgadas em favor a ele.

No caso específico de hoje, em que a vice-prefeita Rosângela Baptista (PMDB) também estava envolvida na acusação de compra de votos, a Justiça alegou que as provas reunidas pela acusação não eram suficientes para que Cintra e a vice fossem cassados.

No dia 13 de abril o TRE livrou Cintra de ser cassado com base em acusações de que ele teria entregado cestas básicas a pessoas que haviam sofrido perdas por conta de uma tempestade ocorrida no município no ano passado. Segundo o Tribunal, não havia irregularidade nas doações, visto que elas tiveram conhecimento prévio do juiz eleitoral de Porto Murtinho e foram feitas com o acompanhamento de uma oficial de justiça.

"Todas as ações impetradas pela coligação adversária foram derrubadas. Estou com minha consciência livre e acredito na justiça", desabafa Cintra.

Ainda de acordo com o prefeito, restam apenas duas ações para serem julgadas pelo TRE, que devem acontecer no início de julho. Uma é referente a aluguel de ônibus para transporte de eleitores na época da campanha e a outra é relacionada a uma ajuda de custo dada a alguns alunos que representaram o município em jogos juvenis.

A contratação de ônibus rendeu, inclusive, a prisão do ex-secretário de Turismo e Meio Ambiente de Porto Murtinho, Deodival Joyci Quil e responsavel pela campanha de Cintra no ano passado, por falso testemunho.

Cheques assinados pelo ex-secretário foram anexados como prova, mas durante o depoimento dele, Deodival se negou a responder perguntas feitas pelo juiz e acabou preso.

A disputa em Porto Murtinho foi uma das mais acirradas do Estado, Cintra venceu Heitor Miranda (PT) por apenas 12 votos de diferença.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions