A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/02/2015 09:13

Mandetta pode levar lideranças para o PL e "explodir" com o DEM em MS

Nova sigla está sendo viabilizada pelo ex-prefeito Gilberto Kassab

Juliene Katayama
Presidente regional do DEM, Mandetta estaria analisando a possibilidade de ir para PL (Foto: Alcides Neto/Arquivo)Presidente regional do DEM, Mandetta estaria analisando a possibilidade de ir para PL (Foto: Alcides Neto/Arquivo)

A criação do PL (Partido Liberal) pode reduzir a pó o DEM em Mato Grosso do Sul. As três principais lideranças democratas com mandatos podem se desligar do partido. Mas para isso, a nova sigla tem de ganhar forças e ser oficializada ainda neste ano para valer para as eleições municipais.

Segundo o deputado estadual Zé Teixeira (DEM), o deputado federal e presidente regional do DEM, Luiz Henrique Mandetta, estaria insatisfeito com o andamento da sigla e já teria dado sinais de mudar para o PL. Isto porque ele é detentor de mandato e só pode trocar de partido quando é sigla nova para não correr o risco de ficar sem o cargo eletivo.

Com a possível saída do cacique democrata, Zé Teixeira e o vereador de Campo Grande, Airton Saraiva (DEM), também abandonariam o DEM. “Nosso cacique está querendo sair, nós também vamos juntos”, brinca o parlamentar.

Essas mudanças de partido vai influenciar diretamente na eleição municipal do próximo ano. Zé defende a candidatura de Mandetta para disputar a Prefeitura de Campo Grande. “Ele tem legenda para ser prefeito de Campo Grande”, pontuou.

O deputado federal que foi secretário de Saúde da Capital, quase se candidatou na eleição de 2012. Ele disputou internamente no PMDB com Edson Giroto (antes PMDB, hoje PR) – apesar de ser do DEM –, mas foi voto vencido. Na época, o vereador Paulo Siufi e o então prefeito Nelsinho Trad tentavam viabilizar o nome de Mandetta.

O PL está sendo criado pelo ex-prefeito de São Paulo e ministro das Cidades, Gilberto Kassab, que fundou e preside nacionalmente o PSD. Em abril, o ministro das Cidades vai protocolar no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) os documentos com as assinaturas para a criação do novo partido.



Conversa fiada. Não passa na Câmara a criação do PL.
Já deram o sinal de negativo. Será que ninguém lê a Folha e o Estadão ?
 
henrique luiz mayer nunes em 14/02/2015 12:52:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions