ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 25º

Política

Michelle Bolsonaro lança em Corumbá programa de resgate de animais

Primeira-dama inaugura hoje hospital para animais atropelados na BR-262 e atingidos por incêndios

Por Nyelder Rodrigues | 26/10/2021 08:50
Primeira-dama Michelle Bolsonado, ao lado da ministra Tereza Cristina. (Foto: Carolina Antunes/PR/Divulgação)
Primeira-dama Michelle Bolsonado, ao lado da ministra Tereza Cristina. (Foto: Carolina Antunes/PR/Divulgação)

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, lança nesta terça-feira (26), em Corumbá - cidade localizada a 419 km de Campo Grande - ao lado da primeira-dama Michelle Bolsonaro e da equipe do Ministério do Meio Ambiente, o programa nacional Resgate+, focado no resgate de animais de fauna silvestre.

A vinda de Michelle para Mato Grosso do Sul foi revelada nesta manhã por Tereza Cristina, em sua conta oficial no Twitter. O evento está marcado para às 9h, no quartel do Corpo de Bombeiros da Avenida Rio Branco, 1611, Centro.

Durante o evento, será inaugurado o primeiro Hospital Veterinário de Campanha do programa, que vai tratar animais atingidos por incêndios no Pantanal e também aqueles que forem atropelados na BR-262, que liga a região ao restante do Brasil. Governo do Estado e iniciativa privada são parceiros na ação.

O programa Resgate+ é encabeçado pelo Ministério do Meio Ambiente e visa, como o próprio nome sugere, resgatar animais silvestres em situação de risco, devendo os mesmos receberem atendimento e assistência para viverem seguros em seus habitats posteriormente. A abrangência do programa é nacional.

Seis biomas devem ser contemplados com as ações do projeto. Além do Pantanal, também estão na lista a Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e o Pampa gaúcho. O atendimento emergencial desses animais será feito por médico veterinário.

Depois do atendimento, eles devem ser reintegrados ao seu habitat natural, em ação coordenada pela Secretaria de Biodiversidade do ministério, que vai buscar parcerias com outros órgãos governamentais, o setor privado e a sociedade civil.

Além do atendimento aos animais, o Resgate+ pretende diminuir a perda de biodiversidade decorrente de causas naturais extremas ou acidentes ambientais causados por ação humana. "Temos vários eventos que acometem a flora silvestre e esses animais precisam ser cuidados", frisa o secretário-adjunto de Biodiversidade, Olivaldi Azevedo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário