A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

28/05/2014 14:40

MPE denuncia e Câmara julga atos de prefeito e vice de Bandeirantes

Josemil Arruda
Prefeito e vice-prefeita de Bandeirantes podem ser processados pela Câmara (Foto: Veja Folha)Prefeito e vice-prefeita de Bandeirantes podem ser processados pela Câmara (Foto: Veja Folha)

O Ministério Público Estadual pediu e a Câmara Municipal de Bandeirantes pode instalar na tarde de hoje Comissão Processante que pode propor a cassação do prefeito Márcio Faustino de Queiroz e de sua vice, Maria Venância de Oliveira Medeiros. Duas representações foram encaminhadas à Câmara de Bandeirantes pela promotora Cinthia Giselle Gonçalves, noticiando a ocorrência de infrações político-administrativas pelos dois políticos. A sessão começou há pouco.

Em vez de Comissão Processante, porém, a Câmara pode optar pela instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias de irregularidades. De qualquer forma, a Câmara tem até o dia 2 de junho para comunicar ao Ministério Público as providências adotadas, sob pena de ser responsabilizada por omissão em ação judicial.

Na denúncia contra o prefeito Márcio Faustino, a acusação é de abuso de poder, coação e injúria contra policiais militares lotados no município de Bandeirantes e já faz parte de Ação Civil Pública, judicializada pela promotora, por ato de improbidade administrativa. Os atos improbos teriam sido praticados no dia 10 de abril.

Fiscalizando o trânsito em Bandeirantes, os policiais abordaram um motociclista que estava sem CNH (Carteira Nacional de Habitação) para dirigir o veículo, que também estaria em péssimas condições de uso, inclusive com o retrovisor, as setas dianteira e traseira e o painel do velocímetro quebrados, segundo informações do site Veja Folha. Além disso, estaria transportando um passageiro sem capacete.

Diante do flagrante, o rapaz teria feito ligação de seu celular para o prefeito Márcio Faustino, que, para frustrar a atuação policial, teria ameaçado os policiais com transferência para outro município, alegando que teria reunião com o secretário estadual de Segurança Pública. A representante do Ministério Público, considera que o prefeito agiu de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo.

Na outra denúncia, o Ministério Público afirma que a vice-prefeita Maria Venância de Oliveira Medeiros está acumulando ilegalmente dois cargos. Segundo a promotora, além de ocupar o cargo de vice-prefeita em Bandeirantes, Maria Venância também ocupa o cargo de psicóloga no município de Jaraguari, recebendo remunerações pelos dois, o que contraria a Constituição Federal e constitui ato de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito.

Em Bandeirantes, vizinha acha idoso morto no quintal de casa
Um homem de 63 anos foi encontrado morto por volta das 15 horas de ontem, em Bandeirantes, cidade distante 70 quilômetros de Campo Grande. De acordo ...
Márcio Faustino se elege prefeito em Bandeirantes, com 53,44% dos votos
Márcio Faustino (PSDB) se elegeu prefeito de Bandeirantes com 2511 mil votos, o que representa 53,44% do total de urnas apuradas pelo TRE-MS (Tribuna...
Em Bandeirantes, MPE manda escola matricular menores de 18 anos no EJA
O MPE (Ministério Público Estadual) de Mato Grosso do Sul, pediu na última segunda-feira (13), mandado de segurança coletivo contra o diretor da Esco...
Concurso da prefeitura de Bandeirantes encerra inscrições nesta 6ª feira
Terminam nesta sexta-feira as inscrições para o concurso público da prefeitura de Bandeirantes. São 27 vagas. Para ensino superior, a inscrição custa...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions