ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 31º

Política

MPE e TCE gastam demais e impedem doação de R$ 4 milhões a hospital

Por Wendell Reis | 31/01/2012 21:09
O prefeito Nelson Trad Filho durante visita a obra do Hospital do Trauma, que terá R$ 1 milhão do Governo do Estado. (Foto:João Garrigó)
O prefeito Nelson Trad Filho durante visita a obra do Hospital do Trauma, que terá R$ 1 milhão do Governo do Estado. (Foto:João Garrigó)

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), saiu bastante insatisfeito da audiência com o governador André Puccinelli (PMDB) e com o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Jerson Domingos (PMDB), no final da tarde desta terça-feira (31). Isso porque, ao final da reunião, o governador disse que os gastos extras, de R$ 6 milhões do TCE (Tribunal de Contas do Estado) e de R$ 12 milhões do MPE (Ministério Público Estadual), vão impedir a doação de R$ 4 milhões para o término do Hospital do Trauma.

Jerson Domingos chegou a declarar que teriam sobrado R$ 12,9 milhões da Assembleia, mas o governador André Puccinelli disse que a história não é bem assim. O governador mostrou a planilha de gastos de cada Poder, revelando diferenças em cada mês. Em janeiro de 2011, a exemplo, a Assembleia teria que receber 12,9 milhões do Governo, mas só recebeu R$ 12,2 milhões, ficando com um haver de R$ 700 mil. A somatória destas diferenças em todos os meses acabou resultando em um haver de R$ 15 milhões.

O governador explica que não sobrou, pois a Assembleia nem chegou a receber este valor. Porém, com os gastos extras do TCE e do MPE, o governador teve que “suplementar” os outros Poderes, o que impediu a sobra.

Doação de R$ 1 milhão - O governador André Puccinelli (PMDB) revelou que o Hospital do Trauma precisa de R$ R$ 3,280.000,00 para ser concluído.

Destes, prometeu R$ 1 milhão, que será disponibilizado quando o prefeito quiser. Porém, ele terá que fazer um convênio para que o dinheiro seja carimbado para este fim. Fora isso, o governador se comprometeu a ir a Brasília para pedir os R$ 2,2 milhões que vão faltar.

Ao final da reunião com os Poderes, o governador decidiu que o MPE, que recebia R$ 17 milhões, vai receber R$ 19 milhões, para contratar mais promotores, a Assembleia passará de R$ 12 milhões para R$ 12,4 milhões, Tribunal de Justiça, de R$ 29 milhões para R$ 31 milhões e o TCE receberá os mesmos R$ 9,8 milhões. Além disso, os Poderes vão ter que pagar 13º salário e aumento do mês de maio com estes valores. A reunião entre os Poderes do Estado, com a participação de todos os presidentes, demorou duas horas.

No começo de dezembro o secretário de Saúde de Campo Grande, Leandro Mazina, informou ao Campo Grande News que a prefeitura tinha dinheiro para manter a obra do Hospital do Trauma até janeiro de 2012. A época ele disse que se a Assembleia não doasse o dinheiro poderia comprometer o cronograma de entrega, previsto para dezembro de 2012.

O Hospital do Trauma é apontado pelo prefeito como a solução para os problemas do trauma em Campo Grande. O prédio anexo da Santa Casa de Campo Grande terá 141 leitos, sendo 110 de internação, 18 de observação do tratamento intensivo, dez de CTI (Centro de Tratamento Intensivo), três de isolamento e cinco salas de cirurgia.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário