A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/12/2012 18:13

MPE pede cassação de 4 vereadores eleitos por distribuir combustível

Gabriel Neris
Alceu Bueno, eleito vereador, é acusado de distribuir  combustível.  (Foto: Maracaju na hora)Alceu Bueno, eleito vereador, é acusado de distribuir combustível. (Foto: Maracaju na hora)

O MPE (Ministério Público Estadual) investiga denúncia contra os vereadores eleitos, em Campo Grande, Paulo Pedra (PDT), Thaís Helena (PT), Delei Pinheiro (PSD) e Alceu Bueno (PSL), acusados de distribuição de vale combustível em troca de voto. Os veículos estavam abastecendo em um posto localizado na avenida Coronel Antonino, na Vila Lucinda.

De acordo com a investigação, requisições de vale combustível foram apreendidas contendo as placas de veículos que foram abastecidos ou com nomes dos beneficiários, mesmo com a nota fiscal sendo expedida em nos candidatos.

O juiz da 35ª Zona Eleitoral, Flávio Saad Peron, determinou a realização de busca e apreensão no escritório do posto de combustível e no comitê de Paulo Pedra de documentos, arquivos, computadores e veículos. No posto e no comitê foram encontrados grande quantia de dinheiro, lâminas de cheques, contratos particulares de compra e venda de combustíveis nos nomes dos quatro vereadores citados, além de R$ 15 mil em espécie.

O MPE pede ainda a cassação dos diplomas dos vereadores eleitos e que sejam proclamadas suas inelegibilidades.

O vereador Paulo Pedra disse que a acusação não procede. Ele afirma que as pessoas que estavam no posto abastecendo com a requisição no seu nome são cabos eleitorais e os carros contratados. “Desse mal eu não sofro”. O parlamentar disse ainda que a situação é a mesma com a vereadora Thaís Helena.

Alceu Bueno, que será vereador pela primeira vez, afirmou que existem provas que contrato com o posto de combustível e diz que houve confusão. “O Ministério Público não se atentou a prestação de contas. Constavam os contratos do posto com os carros dos candidatos da campanha”, comentou.

A vereadora Thaís Helena contou que os contratos de requisição estavam na prestação de contas e serão apresentadas na próxima segunda-feira a 36ª Zona Eleitoral. A reportagem do Campo Grande News procurou o vereador eleito Delei Pinheiro, mas ele não foi encontrado.



Parabens MPE. Já que vcs descobriram agora oq todos ja sabiam, alguma coisa tem que ser feito pq senão o povo vae acreditar que isso é legal apartir do momento que vcs ja sabem.
 
Ito Ribeiro Malta em 14/12/2012 11:43:38
Isso e uma vergonha em Eldorado mesmo tem candidatos a vereadores que presta conta que gastou 12 mil mais na verdade foi mais de 200 mil e so investiga gasolina entao nem se fala acorda Brasil.........
 
Patricia Santos em 14/12/2012 10:03:22
Tem que ser rigoroso mesmo, e se comprovar o delito, cassar imediatamente para mostrar às raposas de plantão, que a Justiça está atenta. Chega de corrúpto profissional político.
 
Valter Oliveira em 14/12/2012 09:13:52
Finalmente a justiça está começando a ser feita !
 
Gabriel Santos em 14/12/2012 09:03:12
Isso nunca foi novidade, triste é a população que se vende por 20 litros de gasolina só pra ter o adesivo do candidato no carro ou na moto, sera que foram somente esses quatros?? Ou ninguem sabe de mais ninguem que tenha feito essa mesma coisa "compra de votos"???
 
Mauro José em 14/12/2012 08:33:17
Nossa que novidade isso né? ......porque só esses vao ser investigados se todos fazem isso !!!!! toda campanha politica tem essas coisas e agora parece que niguem sabe de nada !!!! fala serio....
 
ROGERIO CARVALHO em 14/12/2012 08:27:05
NA VERDADE TODOS, OU QUASE TODO FAZEM ISSO. SÃO ESSES ELEITORES CORRUPTOS !! QUE ACHAM QUE FAZENDO ISSO VÃO RESOLVER SUA VIDA. A JUSTIÇA BRASILEIRA TEM QUE PEGAR PESADO COM ESSE POLITICO CORRUPTOS QUE COMPRAM VOTOS. NA VERDADE NO BRASIL OS CANDIDATOS NÃO SÃO ELEITO ,ELES COMPRaM O MANDATO DO ELEITOR, COM GASOLINA .CESTA BASICAS, DINHEIRO, E TUDO MAIS.
 
Roberto nunes em 14/12/2012 07:57:32
Se fosse só esses seria beleza,Cade os "outros"?
 
nanci moreti em 13/12/2012 23:28:59
Toda a eleição é a mesma "lenga lenga". Embora seja sabido que tal prática é antiga e corriqueira em período de eleições, espero que agora, esses que foram pegos sejam mesmo punidos com a perda do mandato e consequente inelegibilidade.
 
Fernando Silva em 13/12/2012 21:18:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions