A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

11/03/2011 16:22

MPE pede explicações sobre vereador acusado de homofobia

Paulo Fernandes

Parlamentar pode ter o mandato cassado por quebra de decoro.

O promotor de Justiça substituto Luiz Eduardo Sant’anna Pinheiro requisitou à Câmara Municipal de Porto Murinho informações das medidas adotadas sobre eventual quebra de decoro parlamentar do vereador Edicarlos de Oliveira Lourenço, que fez declarações homofóbicas em um programa de rádio. A Casa de Leis tem cinco dias para responder o documento.

Edicarlos chamou a ex-assessora de comunicação da prefeitura de Porto Murtinho, Débora Louise Gardin, de "sapatão sem vergonha, que usa entorpecente e que pega as menininhas na calada da noite".

De acordo com o presidente da Câmara, Malaquias José Gomes Sobrinho, o Regimento Interno prevê como punição máxima no caso de quebra de decoro a cassação do mandato. “Mas não podemos cometer injustiça com ninguém. Não podemos nos antecipar”, disse.

Segundo o presidente, o caso será analisado pela Comissão de Justiça porque a Câmara de Porto Murtinho não tem Comissão de Ética.

Débora Louise Gardin irá entrar com uma ação individual requisitando o pagamento por danos morais.

Ela diz que após ter feito protesto contra o vereador, na Câmara Municipal, ela passou a ser perseguida e se viu obrigada a se mudar para Campo Grande e hoje vive escondida. “O cuidado que eu tenho é o de não falar exatamente onde estou. Foi uma exposição grande para ele (Edicarlos)”, afirma.

O promotor de Justiça Luiz Eduardo Sant’anna Pinheiro explicou que a homofobia não é um crime previsto na Lei do Racismo. “O caso pode ser configurado como injúria, como uma ofensa pessoal”, explicou.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


Acompanho td isso que esta acontecendo com muita tristreza, pois uma cidade tao linda como essa nao deveria estar se importando com pouca coisa, e sim com as necessidades da populaçao ,que alias nao sao poucas. ai pude passsar 10 anos da minha vida, sozinha sem perentes. e apenas fui apoiada por um unico amigo.Marcos rolom .hoje vivo muito bem em Curitiba aqui sim as oportunidades e o apoio existe. Mas qd eu for passear ai ,espero nao me deparar com tantas pessoas passando por td que passsei. pois quero ir pq ai existe pessoas maravilhosas, inclusive parentes do meu espozo. espero que as autoridades competentes olhen por esse lugar maravilhoso.......
 
sonia araujorodrigues em 14/03/2011 03:15:17
Que horror, como diz o ditado cabrito só encherga rabo dos outros agora o seu jamais, portanto senhor Vereador,ou seja como que cidadão elege uma pessoa igual a essa?....

francamente em?


mais saiba que quem realmente entende e faz parte da Justiça, sabemos quem é quem por isso Débora....Pitti, conte sempre com nós Murtinhense amamos muito vc!!!
 
Janaynna Lourenço em 12/03/2011 06:35:30
Minha cara Marli, pelo que podemos ver e ouvir, quem foi primeiro nos meios de comunicação foi o "nobre" vereador que usa palavras de baixo calão e ofende outros cidadãos de Porto Murtinho, não só a jornalista.
Em segundo lugar, é fácil usar o poder da mídia de massa e difamar a honra das pessoas em um rádio. Agora, se o digníssimo tivesse conhecimento de causa, porque não denunciou nos órgãos competentes? Agora vai ter que provar as supostas calúnias e injurias na justiça.
Em terceiro lugar, o seu "nobre" vereador, não tem nenhum projeto de lei aprovado naquela casa de leis. Qual é exatamente o "trabalho" dele? Verifique.
 
Elisabeth Correa em 12/03/2011 03:13:26
Dficilmente o nobre vereador teria diro tudo o que disse se ele não tivesse conhecimento. E se assim são os fatos, quem fere a legislação vigente no país é a tal que vai tepois nos meios de comunicação contra-argumentar.
 
marly siqueira caramalack em 12/03/2011 02:34:51
Não sei porque vocês dão tanta importancia neste caso de homofobia ocorrido em Porto murtinho,sendo que nosso Estado precisa de atençoes redobrada em outros ASSUNTOS como;ENCHENTES,INFRA-ESTRUTURA,DISTRIBUIÇAO DE RENDAS,SAÚDE,EDUCAÇAO E O MAIS IMPORTANTE FICAR DE OLHO NA CORRUPÇAO QUE ESTÁ IMPREGNADA NOS PODERES,LEGISLATIVO,JUDICIARIO E EXECUTIVO....................
 
antonio fabiano portilho coene em 11/03/2011 10:01:58
isso que esta acontecendo, nessa cidade é um absurdo !!!
 
luana freitas em 11/03/2011 08:34:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions