A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

26/02/2014 14:26

Murilo conversa com André e admite disputar o governo do Estado

Kleber Clajus
Murilo Zauith admite disputar o governo do Estado (Foto: Divulgação)Murilo Zauith admite disputar o governo do Estado (Foto: Divulgação)

Murilo Zauith (PSB) está caminhando para se tornar a terceira via na sucessão de André Puccinelli (PMDB). Ontem os dois conversaram longamente sobre o projeto. O prefeito de Dourados ficou entusiasmado e admite sua candidatura ao governo do Estado este ano.

Ao Campo Grande News, Murilo relevou que a conversa com André não foi definitiva, mas foi dado passo importante no sentido da candidatura e que outros encontros estão agendados com o próprio governador e com partidos que eventualmente possam participar do seu projeto político.

O prefeito de Dourados não diz abertamente, mas deixa transparecer que só será candidato se tiver o aval de Puccinelli, de quem foi vice no mandato anterior do peemedebista e mantém, até hoje, relação de fidelidade.

Murilo acha que é possível atrair, para o seu projeto, o PSDB do deputado federal Reinaldo Azambuja, que tem dificuldades, nacionais, para ficar com o PT e, pessoais, para se aliar ao governador André Puccinelli, num palanque da candidatura do ex-prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho.

Uma eventual candidatura de Zauith atende interesse também da direção nacional do seu partido, que passaria a ter palanque próprio no Estado para o presidenciável Eduardo Campos. O governador de Pernambuco tem insistido para que o prefeito de Dourados seja candidato ao governo.

Murilo Zauith governar a segunda maior cidade do Estado. Dourados tem pouco mais de 190 mil habitantes e 145 mil eleitores. Em 2010, o prefeito de Dourados se candidatou ao Senado e obteve 512 mil votos, ficando em terceiro, na disputa por duas vezes. Perdeu para o senador Waldemir Moka (PMDB) por pouco mais de 32 mil votos.

O projeto do prefeito douradense atende parcela do PMDB, principalmente de Dourados, que veria a ascensão do vice-prefeito Odilon Azambuja, filiado ao partido, ao comando da cidade. Em Dourados, lideranças próximas a Murilo não tem dúvidas de que ele renuncia para ser candidato em outubro numa chapa majoritária. Falta definir se ao Governo ou ao Senado.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions