ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  03    CAMPO GRANDE 23º

Política

Nelsinho Trad leva carta de Bolsonaro à Rússia pedindo soltura de brasileiro

Senador chegou hoje ao país, onde permanece até sexta-feira

Por Lucia Morel | 27/10/2020 19:15
Senador por Mato Grosso do Sul, Nelsinho chegou hoje em Moscou, capital da Rússia. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)
Senador por Mato Grosso do Sul, Nelsinho chegou hoje em Moscou, capital da Rússia. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

Em apelo pela soltura do brasileiro Robson Oliveira, preso na Rússia há um ano e meio, o senador por Mato Grosso do Sul, Nelson Trad (PSD) chegou hoje ao país de Vladimir Putin para entregar carta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pedindo por Robson.

Foram 16 horas de voo e conforme Nelsinho, presidente da CRE (Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional) do Senado, ele está no país para “pedir justiça”. “Robson não fala russo, não fala inglês, jamais pensou que isso aconteceria. Toda hora lembro do assunto, é injusto”, destacou o senador.

Robson está preso na Russia há cerca de 580 dias. (Foto: Divulgação)
Robson está preso na Russia há cerca de 580 dias. (Foto: Divulgação)

O brasileiro foi preso ao ter levado medicamento, cujo uso é proibido na Rússia, para atender seu ex-patrão, o jogador Fernando, que na época jogava no Spartak Moscou. Segundo o Itamaraty, Robson está preso há mais de 580 dias. Ele viajava com duas caixas do remédio Mytedom 100mg (cloridato de metadona) e não tinha conhecimento de que o medicamento é proibido naquele país.

O senador sul-matogrossense foi designado pelo próprio presidente da República para entregar uma carta ao vice-ministro Sergey Ryabokvo. O compromisso está previsto para amanhã, 11h, em Moscou.

Após essa agenda, Nelsinho Trad terá reunião com o presidente da Comissão de Assuntos Internacionais do Conselho da Federação, senador Konstantin Kosachyov. No dia seguinte, antes da partida, vai conversar também com o coordenador do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil-Rússia da Duma de Estado, com o deputado Maksim Shchabylykin.

No fim da tarde de sexta, ele vai retornar ao Brasil.  “Sou cristão e peço a Deus que me ilumine e que esse homem possa voltar ao Brasil”, afirmou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário