A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

19/03/2014 18:06

Olarte anuncia “mutirão” para salvar projetos e interlocutor junto à bancada

Josemil Arruda
Olarte se reuniu hoje com nove dos 11 deputados e senadores de MS (Foto: Marcos Ermínio)Olarte se reuniu hoje com nove dos 11 deputados e senadores de MS (Foto: Marcos Ermínio)

O prefeito Gilmar Olarte fez nesta tarde sua primeira reunião com a bancada federal de Mato Grosso do Sul, fazendo dois compromissos: indicar um interlocutor permanente juntos aos deputados e senadores do Estado e fazer um “mutirão” para acelerar a apresentação de projetos a serem cadastrados no governo federal.

Antes de se reunir com a bancada federal, constituída por oito deputados federais e três senadores, Olarte já tinha anunciado que iria priorizar os projetos para viabilizar a liberação de verbas das emendas parlamentares. “Vamos pedir aos parlamentares apoio para dar andamento em todos os projetos de nossa cidade. O que nós estamos fazendo neste inicio de governo é para o desenvolvimento da cidade e tudo por amor a Campo Grande”, havia declarado.

[Quase todos os 11 parlamentares da bancada federal participaram da reunião, mas dois não puderam participar, Luiz Henrique Mandeta (DEM) e Antônio Carlos Biffi. Discutiram projetos para a Capital com Gilmar Olarte os senadores Waldemir Moka (PMDB), Delcídio do Amaral (PT) e Ruben Figueiró (PSDB), além dos deputados federais Fábio Trad (PMDB), Vander Loubet (PT), Reinaldo Azambuja (PSDB), Geraldo Resende (PMDB), Marçal Filho (PMDB) e Akira Otsubo (PMDB).

A bancada federal se sentiu prestigiada pelo novo prefeito de Campo Grande. “Ele veio pedir apoio da bancada porque entende que não pode governar Campo Grande sem apoio da bancada. Sabe que precisa contar com recursos federais para resolver problemas que têm de ser atacado com urgência, como nas áreas de mobilidade urbana, saúde, educação e trânsito”, afirmou Reinaldo Azambuja.

Quanto ao mutirão de projetos, Gilmar Olarte informou que já começou esse levantamento e que agora os secretários vão ajudar. “Disse que vai fazer mutirão com secretários para ver as pendências, os projetos que não foram cadastrados. Algumas coisas nós já perdemos, porque passou o prazo”, explicou o deputado tucano.

O prazo para cadastramento dos projetos nos ministérios, em Brasília, é mais curto neste ano em razão da Copa do Mundo, em junho e julho, e das eleições quase gerais do final do ano. “Termina no próximo dia 21 o prazo para cadastrar projetos para liberação de verbas do orçamento”, informou Azambuja.

Para agilizar os contatos com a bancada federal, Olarte também se comprometeu a designar um representante da Prefeitura de Campo Grande. “Vai ter uma pessoa em comum acordo com bancada para fazer essa interlocução”, revelou o tucano. “Tem coisas que tem de correr com urgência e aí precisa ter agilidade que um interlocutor pode dar”, acrescentou.

Reinaldo Azambuja enalteceu a iniciativa de Olarte de se reunir com a bancada federal. “Acho que a iniciativa de procurar a bancada revela humildade e a intenção de resolver de imediato os problemas da cidade”, disse. Durante a reunião, o prefeito teria se comprometido a apresentar em tempo hábil as prioridades de Campo Grande para o Orçamento da União de 2015.

O prefeito cassado Alcides Bernal tinha dificuldade de interlocução com a bancada federal, optando por contatos isolados com alguns senadores e deputados. “Tivemos aí um ano e dois meses que faltou diálogo”, lamentou Reinaldo Azambuja, referindo-se à gestão anterior.

Casa Civil e Cidades – Nesta tarde de quarta-feira, o prefeito Gilmar Olarte também fez visita à Casa Civil, onde solicitou recursos para investimentos em conjuntos habitacionais. “Em Campo Grande há necessidade urgente de construção de mais casas e estamos aqui em Brasília para buscar mais recursos para atender este setor”, afirmou o prefeito.

De manhã, Olarte esteve com o ministro das Cidades, Gilberto Magalhães Occhi, a quem pediu urgência na liberação dos R$ 72 milhões que serão investidos na instalação do Centro Integrado de Transporte da Capital. Com a liberação desses recursos, o tempo de percurso dos coletivos será reduzido pela metade. Hoje é feito em cerca de uma hora.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions