A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/05/2015 15:00

Olarte pode fundir 4 pastas e dar vaga de vereador a ex-deputado federal

Lidiane Kober
Pimentel disse que Edil foi convidado para assumir a Semadur (Foto: Marcelo Calazans/Arquivo))Pimentel disse que Edil foi convidado para assumir a Semadur (Foto: Marcelo Calazans/Arquivo))

Para enxugar despesas na Prefeitura de Campo Grande, o prefeito Gilmar Olarte (PP) estuda transformar quatro pastas em duas. Outra novidade é o convite para o vereador Edil Albuquerque (PMDB) voltar à administração no comando da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano). A medida abrirá caminho para o suplente e ex-deputado federal, Antônio Cruz (PR), assumir cadeira na Câmara.

Segundo o secretário de Governo e Relações Institucionais, Rodrigo Pimentel, o plano é fundir as fundações municipais de Cultura (Fundac) e a de Esporte (Funesp), além de transformar em uma as secretarias de Receita e de Planejamento, Finanças e Controle. “Com as medidas esperamos economizar e mostrar o interesse do prefeito em enxugar os gastos da máquina pública”, frisou Pimentel.

Com essa mudança, um dos secretários, Ricardo Vieira Dias (Receita) ou André Luiz Scaff (Planejamento), vai perder o cargo. Não está definido qual dos dois vai se transformar em supersecretário.

Ele disse que a fusão deve ocorrer em “curtíssimo” prazo. “Estamos estudando medidas de longo, médio, curto e curtíssimo prazo e a união das pastas é para logo”, adiantou. Hoje, além da secretaria de Governo, Pimentel acumula a função de diretor da Fundac.

Mudanças na Semadur – O secretário revelou ainda o convite para Edil assumir o comando na Semadur no lugar de Heitor Pereira de Oliviera. “A ideia é dar mais dinamismo a pasta”, comentou. Heitor, segundo ele, é da “cota pessoal do prefeito”. “Ele é parceiro, quer ajudar e deve continuar na Semadur para compor com o Edil”, complementou Pimentel.

Ontem, o prefeito exonerou o adjunto da Semadur, Ricardo Emanuel Castro, da função de secretário adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano.

Procurado pelo Campo Grande News, Edil garantiu que não foi convidado para assumir a pasta, mas adiantou topar a missão. “Pode contar comigo, assumo qualquer buraco”, afirmou. Ele ainda ressaltou prazer em assumir desafios e atuar no Executivo.

“Fui criado no ambiente bancário, não sou de tribuna, trabalho mais com resultados”, comentou. “Estou acostumado a comer uma tartaruguinha para não comer um leão de uma vez”, finalizou Edil, que, por enquanto, segue líder do prefeito na Câmara Municipal. Confirmada a volta dele para à prefeitura, seu suplente, Antônio Cruz, assume vaga de vereador.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions