A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

01/11/2013 12:42

Oposição apresenta “quadro de horror” com decisão do TCE, diz Alex

Kleber Clajus
Alex provoca Câmara a abrir investigação sobre a Solurb ao invés de bater só na Megaserv (Foto: Cleber Gellio)Alex provoca Câmara a abrir investigação sobre a Solurb ao invés de bater só na Megaserv (Foto: Cleber Gellio)

A decisão do TCE (Tribunal de Contas do Estado) que apontou irregularidades na administração do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), “não representa perda de mandato ou condenação”, avalia o vereador e líder do prefeito, Marcos Alex (PT).

“O prefeito tem grau de recurso, mas a decisão não pode ser utilizada com leitura radical, como um quadro de horror como pinta a oposição”, afirma o petista.

Um dos contratos avaliados pelo TCE foi o da empresa Megaserv, contratada emergencialmente pelo prefeito Alcides Bernal por R$ 4,4 milhões e que recentemente foi declarada vencedora da licitação para limpeza de postos de saúde de R$ 9,2 milhões pelos próximos 12 meses. A irregularidade encontrada diz respeito à inscrição da empresa junto a Receita Federal que “não se enquadra na forma de recolhimento de impostos e contribuições previstas para o Simples Nacional”.

“Não houve anulação do contrato da Megaserv, mas indicação para que se regularize com a Receita Federal. Não se pode usar isso como motivo para cassação e questiono a posição da Câmara com relação à Solurb que teve contrato anulado pela Justiça”, ressalta Alex que vê na decisão do TCE um parecer onde “não existe orientação política, mas técnica”.

Irregular – O TCE condenou na sessão de ontem (31) atos financeiros do prefeito Alcides Bernal (PP), determinando a sustação (suspensão) do contrato de fornecimento de combustível com o Posto Emanuele Ltda. No caso da Megaserv, ficou determinado que a empresa “não se enquadra na forma de recolhimento de impostos e contribuições previstas para o Simples Nacional” e precisa regularizar sua situação junto a Receita Federal.

A decisão do colegiado também considerou irregulares ou ilegais outras três situações investigada pela Inspeção Extraordinária e aplicou multa de 1.800 Uferms (R$ 31,3 mil) ao chefe do Executivo municipal de Campo Grande. Além disso, determinou uma nova devassa em contratos firmados por Bernal durante a decretação de situação de emergência por causa da dengue.




Clodovil tua batata ta assando, o bernal é ancora no teu barquinho furado kkkk estou contando os dias.
 
aureliano sousa em 05/11/2013 13:31:38
Essa história do PT estar preocupado em salvar o Bernal em nome da governabilidade é papo furado, só quem quer isto é o Alex do PT para se manter no cargo de vereador, pois a titular é Thaís Helena se o Bernal cai ela volta a ocupar sua cadeira e ai o Alex esta fora da câmara, por isso a radical defesa do "indefensável" exercida por ele em apoio ao (cruz credo) prefeito, O Zeca não tá nem ai, só cuidando da vida dele, o Senador Delcidio, idem, alias ele que mais vai perder se aliarem o nome dele a esta desastrosa (cruz credo de novo) administração, por isto mandaram os dois "presidentes" do PT o regional e o municipal para darem um "ultimato" ao Bernal pois são apenas "cumpanheros" figurativos, sem cargos sem mandatos sem carisma e sem importância nenhuma a opinião deles.
 
Antonio Mazeica em 01/11/2013 21:10:12
Isso ai CLODOVIL, defende mesmo o indefensável...Daqui a pouco as Analfabetes vem te ajudar
 
antonio harper em 01/11/2013 16:40:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions