A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

30/11/2011 13:00

Oposição protesta, mas Assembleia autoriza contratações sem concurso

Wendell Reis
Oposição prometeu emenda para retirar inciso que libera as contratações(Foto: Giuliano Lopes)Oposição prometeu emenda para retirar inciso que libera as contratações(Foto: Giuliano Lopes)

Parte da oposição reclamou, mas não foi suficiente para convencer a base aliada a votar contra o projeto de lei de autoria do Poder Executivo, que solicita a contratação por tempo determinado, um ano, podendo ser prorrogado por mais um ano, para atender à necessidade “temporária de excepcional interesse público”.

O deputado Paulo Duarte (PT) foi o primeiro a questionar, principalmente, o inciso IX do art. 2°, que autoriza a contratação em “atendimento a outras situações de emergência que exijam a pronta atuação da Administração”. O deputado acredita que o Governo do Estado aproveitou a necessidade de contratação para o Iagro, com funcionários em greve, para incluir um “pacotão”.

Paulo Duarte prometeu uma emenda para suprimir o inciso IX: “Se não tem interesse não terá porque não retirar. Do jeito que está ele pode tudo”, analisou. O deputado Pedro Kemp (PT) também questionou. Para ele as contratações deveriam ser apenas para calamidade ou epidemia. Caso contrário, será utilizada para adiar a realização de concurso público. “Embora previsto na constituição o Governo está extrapolando”.

O líder do Governo na Assembleia Legislativa,deputado Junior Mohi (PMDB), discorda do questionamento da oposição. Ele ressalta que as contratações acontecem todo ano, principalmente nos casos de professores, que sofrem alterações no quadro todos os anos. Entretanto, o deputado faz questão de dizer que as contratações seguem a Constituição Federal.

O Governo justificou o projeto dizendo que as autarquias e as fundações do Estado não podem deixar de prestar os serviços considerados de extremo interesse público: “Poderá utilizar-se da contratação temporária, sendo esse um instrumento emergencial, para evitar qualquer tipo de paralisação dos serviços por falta de pessoal”.

O projeto considera de necessidade temporária de interesse público, entre outros itens, a situações de calamidade pública e emergências em saúde pública e ambientais. O projeto foi aprovado com voto contrário dos deputados Paulo Duarte e Pedro Kemp.



Porque não admitem funcionários com pontuações próximas aos aprovados e por pouco não passaram, assim justiça para todos que fizeram os concursos, mas colocar alguém sem ter feito concurso essa não...
 
Célia Campos em 01/12/2011 12:53:40
É uma vergonha esses políticos,que querem só beneficiamento próprio,colocando pai,mãe,tio,primo,sobrinho!Isso tá errado,pois todos nós temos os mesmos direitos,e a melhor forma de se escolher os profissionais são por meio de concursos públicos.Agora,a população tem que cobrar,para saber quem será os "escolhidos".
 
Janaína Costa em 01/12/2011 12:46:47
Facam melhor do que contratar profissionais temporarios, agilizem o concurso em andamento, agilizem a nomeacao e posse dessas pessoas que se dedicaram e se esforcaram para ter uma possibilidade de emprego, ja que em Campo grande se vc n tem uma boa indicacao, ou se vc n tiver muito tempo de experiencia, vc nao 'e visto com um profissional.
 
Deisiele Oliveira em 01/12/2011 12:46:21
Este projeto de lei é para ferrar os fiscais da IAGRO que estão executando a operação padrão. O governador prometeu para eles a elaboração do plano de cargos e salarios a aproximadamente 3 anos. O gov vem enrolando e não define nada.
 
Carlos Rodrigues da Silva em 01/12/2011 11:45:00
Com isso comprova mais uma vez que competência não importa!!! o que conta é a indicação e mais uma vez os politicos estão usando a maquina para fins eleitoreiros que vergonha!!!!! é revoltante saber que uma pessoa estudo se prepara esperando um concurso para uma vaga e cada vez eles tiram essa oportunidade. LASTIMAVEL!!!!!
 
Anita Santos em 01/12/2011 09:27:16
Temos que ficar de olho nos deputados que votaram a favor. E em 2014 vamos dar o troco a eles. São os aliados do Governo e, não do povo que paga os imposto.
 
aud de oliveira em 01/12/2011 09:09:00
Estes são os deputados nos quais votamos..... Não lutam por melhorias dos que estão dentro... optam por contratações... tá na hora de começarmos a contratar deputados temporários também...... De acordo com o desempenho....
 
Maria da silva em 30/11/2011 11:49:26
Pois é, querem contratar 40 enfermeiros temporários para o Regional.. e o concurso em vigor? não serve pra nada né?! Porque não agilizam a conclusão do concurso e convoquem logo os que passaram? e quem está aguardando para ser chamado? não terá mais chance? Contratação para mim é muito duvidoso, pois ninguém sabe o critério da mesma, a não ser se você tiver um conhecido para te indicar. Sou contra
 
Lígia Piton em 30/11/2011 10:26:09
Não seria melhor negociar com os servidores? Acho que querem mesmo é contratar....parabéns aos ilustres, vcs mais uma vez provaram estar muito preocupados com o povo, hauuahuahuahuah, o Brasil não é um pais sério mesmo.....
 
Cláudio Roberto de Oliveira em 30/11/2011 10:24:41
Eles só podem estar de brincadeira, agora nenhum funcionário publico pode reivindicar melhorias do seu salário que o nosso governador prefere contratar mais funcionários sem concurso publico inchando a maquina do estado, se tem dinheiro para contratar novos funcionários por que não dar aumento? Por que não negociou antes das graves e protestos? E nossos deputados ainda dizem amém, " Que orgulho"!
 
Glauco da Silva Franzão em 30/11/2011 08:50:27
Porque esta atual oposição quando era situação, e aprovava tudo pois tinha maioria,não suprimiu da Constituição esse tal inciso IX , pois utilizava-se do mesmo para fazer o que hoje, este governo faz com maestria demagogia,nepotismo e aparelhamento do estado, e os pobres pagadores de impostos,que se DANEM.
 
silvio areco em 30/11/2011 08:12:12
Que legal, assim já fica garantido emprego para parentes e amigos intimos dos deputados, e isso seguindo a constituição federal né! Que bonito, tudo para q eles possam se beneficiar uns aos outros.
 
Thiago Benarrós em 30/11/2011 05:28:52
André pede aval da Assembleia para contratação sem concurso público
O governador André Puccinelli enviou mensagem à Assembleia mensagem com projeto que pede autorização legislativa para o Estado contratar funcionários...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions