A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

21/06/2013 19:10

Para Fábio, "voz trovejante" das ruas chega a gabinetes e surpreende elite

Zemil Rocha
Manifestantes devem precaver-se dos oportunistas do radicalismo (Foto: Arquivo)Manifestantes devem precaver-se dos oportunistas do radicalismo (Foto: Arquivo)

Ao avaliar a onda de protestos que tiveram início em São Paulo e se estendeu por vários estados brasileiros, inclusive Mato Grosso do Sul, da tribunal da Câmara Federal, o deputado Fábio Trad (PMDB-MS), elogiou o movimento, embora condenando as ações violentas de alguns segmentos. Ressaltou que depois de mais de vinte anos, desde a benfazeja estridência dos “caras pintadas”, “a voz trovejante das ruas enfim retumba nos gabinetes assépticos e climatizados do poder, e ressoa na consciência das elites políticas, surpreendidas pelas trombetas de uma nova era, este tempo em que as mídias sociais devassam limites de tempo e de espaço”.

Dizendo-se favorável a qualquer tipo de manifestação em que se cobrem os direitos do coletivo, Fabio Trad externou, porém, sua preocupação com o fato de que alguns “segmentos sectários, descomprometidos com o desenvolvimento” estarem partindo para a violência e degenerando o objetivo do movimento. Para Fabio Trad, os protestos são “instrumentos democráticos de manifestação” e, por isso mesmo, só se legitimam como expressão de frustrações e de anseios sociais quando respeitam os limites da legalidade.

“Neste sentido, os protestos que tomam as ruas de metrópoles brasileiras, e assinalam disseminar-se com o “contágio” dos fluxos contínuos das redes sociais, devem precaver-se tanto contra os males oportunistas de um certo radicalismo sempre latente, quanto contra a inconsequência das turbas incendiárias”, disse o parlamentar sul-mato-grossense.

Da mesma forma, entende que os governantes e lideranças políticas devem reduzir o ímpeto repressor movido por legalismo autoritário, substituindo-o pela busca de uma decodificação social do fenômeno de mobilização “voluntária” das massas, e articulando com elas um diálogo possível. Costatou que foi dessa forma que agiu o governo do Estado de São Paulo, colhendo “a moderação verificada no protesto de segunda-feira na Capital paulista”.

Longe de “anárquicas”, como querem alguns, para Fábio Trad, as mobilizações, que nasceram de protestos contra o aumento da tarifa de um transporte sem qualidade, se transformaram espontaneamente em “duto para onde convergem, nestes dias de instigantes incertezas, todas as frustrações, expectativas e desejos populares”, inclusive o desejo de simplesmente protestar para se reafirmar como indivíduo livre. “Essas manifestações podem até não ter líderes, mas não lhes falta liderança capaz de mobilizar dezenas de milhares e de lhes dizer aonde ir”, opinou o deputado. “Uma contradição? Sim. Mas tão real quanto à voz tonitruante das ruas”, acrescentou.

Os protestos que tomam as ruas do Brasil, para o parlamentar, somam o inconformismo de uma juventude que renega ser coadjuvante, que quer ter protagonismo social, com os anseios de uma nova classe média que, recém saída de segmentos ‘c’ e ‘d’, demanda serviços públicos de qualidade. “Primeira manifestação popular de escala nacional articulada através redes sociais, os protestos, que mobilizam metrópoles, e até cidades médias brasileiras, não podem ser vistos com as lentes opacas de um oficialismo provecto ou de uma institucionalidade formalista, que já não dá conta de demandas de uma sociedade em feérica transformação”, finalizou.

 



Votei no Fabio para deputado federal e todos, no meu serviço sabem disso e hoje faço campanha contra ele. Como advogado, ele poderia optar por defender qualquer uma das partes, e assim o fez. Hoje ele defende a diminuição dos meios de investigação de classes ligadas a politica, que corrompem, desviam dinheiro, indicam empresas nas licitações. Ele defende a redução de entidades capazes de fechar o cerco contra seu pares no congresso. Se corrompeu. E me fez arrepender do meu voto. Se ele quisesse fazer algo pela sociedade, sua atitude deveria ser de incentivar a criação de outras entidades e meios legais de investigação, principalmente ou exclusivamente, a políticos em cargos públicos. Mas assim como a maioria hoje ele legisla em causa própria. LAMENTÁVEL.
 
Renato Gonçalves em 22/06/2013 11:06:32
Você deveria ouvir a voz do povo que é contra a PEC 37 a FAMIGERADA PEC DA IMPUNIDADE. Vamos deputado defenda o povo que quer o arquivamento dessa projeto que, num primeiro momento favorece a classe dos delegados de polícia e num segundo momento a IMPUNINDADE, pois os delegados são subordinados aos executivos estaduais e federal. O MP não tem rabo preso com o Poder Executivo. Portanto, Sr Deputado DIGA NÃO A PEC 37 = PEC DA IMPUNIDADE.
 
JOSE SILVA em 22/06/2013 00:39:13
Tanto esse Adriano, quanto esse Givaldo são a expressão da ignorância e desinformação. O Deputado Fabio Trad foi relator da PEC 37/11 na Câmara e seu relatório foi favorável à investigação criminal pelo Ministério Público. Basta ler o parecer no site da Câmara dos Deputados.
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1001565&filename=Tramitacao-PEC+37/2011
 
Luiza Nicolau em 21/06/2013 23:24:15
O povo cansou de ser bom,as vezes chutar o pau da barraca faz bem,infelizmente esse pessoal do lado de lá,a turma do toma cá da lá, só se toca quando o "bicho pega" ai se fingem de preocupados com a ordem,mas por dentro estão ... de medo da reação popular.
 
walter oliveira em 21/06/2013 22:29:36
Chega dar nojo ouvir essa familia trad, se ja nao bastasse os antigos urubus agora tem mais um membro do cla para mamar nas tetas da sociedade. Trata-se do buneco de circo otavio trad, embora circo seja uma boa referencia para os palhacos e palhacada que e essa politica brasileira.
 
Silvio luiz em 21/06/2013 21:31:29
Deputado o senhor não representa a vontade das pessoas do seu estado apoiando a aprovação da PEC 37.
 
Fernando Fernandes em 21/06/2013 20:46:11
ESSE SUJEITO É UM DEMAGOGO ESTA CONTRA A PEC 37, SALAFARIO
 
Mariana Sobrinho em 21/06/2013 20:41:25
OPORTUNISTA E HIPÓCRITA
 
JÕAO DO CARMO em 21/06/2013 19:57:56
Pois é... Isso ele diz agora, mas ele nao pensou no povo brasileiro quando votou a favor da PEC 37, se liga Fabio Trad!!!
 
Adriano Oliveira em 21/06/2013 19:37:50
ESSE DEPUTADO DIZ O QUE QUEREMOS OUVIR, MAS NÃO FOI CONTA A PEC 37, HIPOCRISIA DÁ NOJO!!!
 
Givaldo Valerio de Lima em 21/06/2013 19:37:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions