A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

30/06/2017 14:15

PMDB coloca deputado da 'tropa de choque' em vaga da CCJ

Daiene Cardoso (Estadão Conteúdo)
Carlos Marun, da tropa de choque de Temer. Carlos Marun, da tropa de choque de Temer.

O PMDB indicou seu vice-líder de bancada, deputado Carlos Marun (MS), para uma das vagas de suplente na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), colegiado que vai analisar a admissibilidade da denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer. Marun é um dos membros da "tropa de choque" do governo na Câmara.

A mudança ocorre após a mudança do deputado Valtenir Pereira (MT) para o PSB. Valtenir era do PMDB e a bancada reivindicou a vaga na comissão.

A movimentação acontece em momento em que o governo tenta interferir na escolha do relator da denúncia. Ao mesmo tempo, os governistas trabalham para garantir que a maioria dos 66 membros da comissão vote contra o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

A denúncia contra Temer chegou na quinta-feira, 29, na Câmara e o presidente da República tem 10 sessões plenárias para apresentar sua defesa. O prazo começaria a contar nesta sexta-feira se tivesse acontecido a sessão plenária programada para esta manhã. Apenas um parlamentar compareceu e, como o quórum mínimo é de 51 presentes, não houve sessão.

O único deputado presente nesta sexta-feira foi Celso Jacob (PMDB-RJ). Condenado por falsificação de documento público e dispensa indevida de licitação para construção, em 2002, de uma creche em Três Rios, no Rio de Janeiro, Jacob exerce o mandato durante o dia na Câmara e à noite retorna à prisão para dormir. A primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF) condenou o deputado a uma pena de 7 anos e 2 meses de prisão.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions