A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

08/05/2017 13:15

PMDB negocia espaço com PSDB em uma eventual aliança para 2018

Leonardo Rocha
Deputados do PMDB Eduardo Rocha (vice-presidente) e Junior Mochi (presidente), em evento com governador Reinaldo Azambuja (Foto: Divulgação)Deputados do PMDB Eduardo Rocha (vice-presidente) e Junior Mochi (presidente), em evento com governador Reinaldo Azambuja (Foto: Divulgação)

Lideranças do PMDB já negociam espaço administrativo na gestão tucana, em uma eventual aliança para 2018, com o apoio a reeleição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Eles no entanto garantem que a prioridade é esperar a decisão do ex-governador André Puccinelli (PMDB), sobre sua candidatura.

Os peemedebistas, durante reunião, já teriam pedido duas secretárias, em troca do apoio a reeleição de Azambuja, no entanto de acordo com informações obtidas pelo Campo Grande News,  os tucanos aceitaram ceder apenas uma pasta, até agora.

Outra possibilidade que segue em pauta é o PMDB indicar o vice nesta eventual aliança, tendo o nome do atual presidente da Assembleia, Junior Mochi (PMDB), com um dos cotados ao cargo. Questionado sobre o fato, ele alega que a possibilidade "trata-se apenas de rumores" até o momento.

O vice-presidente estadual do PMDB, o deputado Eduardo Rocha (PMDB), admitiu que já houveram conversas com os tucanos, sobre uma eventual parceria para 2018, no entanto diz que a prioridade continua sendo a decisão de Puccinelli, que deve ser anunciada no dia 1° de julho, em reunião estadual do PMDB.

Ele também reconhece que caso haja esta "aliança", o PMDB vai buscar um espaço administrativo na gestão tucana. "Se seguirmos juntos, então poderemos ter participação no governo, mas esta é uma discussão posterior, agora temos que esperar a decisão do André".

Eduardo inclusive defende que se houver a parceria, a coligação com o PSDB poderia ser tanto na majoritária, como nos cargos proporcionais, entre eles deputado estadual e federal. Também disse que até o momento nenhum colega de partido, havia reclamado desta possibilidade.

Na semana passada, em visita ao Camelódromo, Puccinelli admitiu que sua candidatura (governo estadual) não estava descartada, porém defendeu que caso não dispute o pleito, o PMDB deveria ter candidato próprio. Ele na oportunidade, inclusive disse que a senadora Simone Tebet (PMDB) poderia ser a representante do partido, na eleição.

Ainda tem o que entregar sobre Michel Temer em delação, diz Funaro
O corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro, preso na Papuda, em Brasília, disse nesta quarta (16) que "ainda tem" o que entregar sobre o presidente M...
Sem consenso, Câmara adia votação da reforma política
Sem consenso e diante de muita polêmica, o plenário da Câmara dos Deputados adiou na noite desta quarta-feira (16) a votação do texto-base de parte d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions