ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 20º

Política

Prefeito ignora pandemia e pede salário de R$ 26,5 mil a vereadores

Proposta de reajuste é analisada pela Câmara de Vereadores

Por Tainá Jara | 26/03/2020 15:47
Guilherme Alves Monteiro (PSDB), prefeito de Jardim, apresentou proposta para aumento de salário dos vereadores. (Foto: Divulgação/Facebook)
Guilherme Alves Monteiro (PSDB), prefeito de Jardim, apresentou proposta para aumento de salário dos vereadores. (Foto: Divulgação/Facebook)

Guilherme Alves Monteiro (PSDB), prefeito de Jardim, município distante 234 quilômetros de Campo Grande, não viu problema em apresentar proposta para reajustar o salário de R$ 23.531,58 para R$ 26.595,86, em plena pandemia do novo coronavírus. A proposta, ainda apreciada pelos vereadores, reajusta em 5% também os salários de vice-prefeito e secretários municipais.

A chegada da covid-19 ao Brasil levou gestores públicos a direcionar gastos para ações de saúde com a perspectiva de aumento nos atendimento, em decorrência da doença. O tucano, no entanto, foi na contramão das medidas de precaução financeira e elaborou o projeto no dia 12 de março, quando casos suspeitos da doença já eram investigados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O projeto de lei autoriza a concessão de revisão geral anual no vencimento dos servidores públicos efetivos, ativos, inativos, contratados, comissionados, no percentual de 5%, aplicados sobre o vencimento vigente em 01 de janeiro de 2020.

Conforme o texto, o porcentual incidirá também sobre o valor pago aos membros do conselho tutelar, prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e ocupantes de cargos da mesma natureza do poder executivo.

Desta forma, os vencimentos dos padrões, classes e referência dos cargos efetivos podem variar de R$ 1.105,60 a R$ 18.264,13. No caso dos cargos comissionados, incluindo secretários municipais, a variação é de R$ 1.039,10 a R$ 8.984,34.

Nenhum destes valores, no entanto, se compara ao que será pago ao prefeito, caso a proposta seja aprovada. Há ainda divergência entre o valor reajustado em 5%, que elevaria o salário de Monteiro para R$ 24.708,15, e o valor apresentando na tabela anexa ao projeto, de R$ 26.595,86. Neste caso, o reajuste seria de 13%

A reportagem do Campo Grande News tentou contato com o prefeito da Jardim, mas não obteve retorno até o fechamento.

Já o presidente da Câmara Municipal, Fernando Valério Ramos (PSDB) garantiu que novo texto será apresentado pelo legislativo, com previsão de reajuste apenas para servidores efetivos, sem contemplar prefeito, vice e secretários.

 "Já está pronto para ser encaminhado. E temos de aprovar até o dia 4 de abril, por conta do calendário eleitoral. Não é uma questão de pressa, é uma questão de necessidade. Se não aprovarmos até abril, os servidores do município vão ficar sem aumento este ano", justificou.