ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 27º

Política

Prefeitura arrecadou R$ 57 milhões e pode prorrogar Refis até dia 10 de agosto

Prazo será prorrogado se vereadores aprovarem projeto hoje, durante sessão ordinária

Por Caroline Maldonado | 13/07/2021 09:15
Central do IPTU, no último sábado, em que movimento foi fraco durante a manhã (Foto: Arquivo/Liniker Ribeiro)
Central do IPTU, no último sábado, em que movimento foi fraco durante a manhã (Foto: Arquivo/Liniker Ribeiro)

Em 40 dias, a Prefeitura de Campo Grande arrecadou R$ 57 milhões com o programa de renegociação de dívidas, conhecido como Refis. Apesar de ter terminado no último sábado (10), o Refis ainda pode ser prorrogado se os vereadores aprovarem hoje (13) um projeto do vereador Eduardo Miranda (Patriota), que prevê estender o prazo para 10 de agosto.

O total arrecadado de inadimplentes que renegociaram suas dívidas foi mais que o dobro do esperado, na avaliação do secretário de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto.

Ainda assim, a prorrogação seria bem-vinda, pois a dívida ativa é altíssima e a prefeitura ainda precisa de mais recursos. Somente de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) há uma dívida de R$ 1,7 bilhão já judicializada, algumas de 27 anos atrás.

Para Pedrossian, até aqui o Refis já foi um sucesso, porque em vista do desemprego que ainda é alto, as pessoas buscarem negociar suas dívidas já é um bom sinal.

Secretário de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto (Foto: Arquivo/Kísie Ainoã)
Secretário de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto (Foto: Arquivo/Kísie Ainoã)

“Isso indica que está havendo uma retomada econômica, o clima econômico mudou. As pessoas vão pagar impostos quando o orçamento tem algum alívio. Quando as finanças estão pressionadas, geralmente, as famílias tomam a decisão de não pagar impostos e priorizar dívidas. O movimento do Refis significa que o emprego e renda estão em ascensão. Embora tenhamos desempenho grande ainda, estamos avançando para uma melhora”, avalia o secretário de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto.

O Refis abrange todos os tributos administrados pela prefeitura de Campo Grande, como ISSQN (Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza), ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), taxas públicas e, principalmente, o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), o mais negociado pelos contribuintes no Refis.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário