A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

10/12/2014 10:13

Projeto prevê reajuste de 22% nos salários de deputados e governador

Leonardo Rocha
Projeto da Mesa Diretora pode gerar reajuste de 22% nos salários dos deputados e governador (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)Projeto da Mesa Diretora pode gerar reajuste de 22% nos salários dos deputados e governador (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)

O projeto de lei da Mesa Diretora da Assembleia pode reajustar em até 22% o salário dos deputados estaduais, secretários, vice e do novo governador a partir de 2015. A proposta fixa percentual do subsídio do executivo e legislativo estadual baseado nos vencimentos do STF (Supremo Tribunal Federal) e da Câmara dos Deputados.

O Supremo Tribunal já enviou proposta para o Congresso Nacional, para aumentar seu subsídio de R$ 29,4 mil para R$ 35,9 mil, uma alta de 22%, para o ano que vem.

Os deputados federais também tem a intenção de aumentar o salário de R$ 26,7 mil, para R$ 33,7 mil, ou até chegar no teto máximo dos servidores, igualando o valor do Supremo, que seria de R$ 35,9 mil.

Estas propostas ainda estão em análise no Congresso e devem ser votadas até o final do ano. Em Mato Grosso do Sul, com este aumento dos salários nacionais, terá o mesmo reajuste de 22%, caso estes projetos sejam aprovados em Brasília.

O novo governador do Estado irá receber o mesmo valor do desembargador do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), que hoje é de R$ 26.589,67, mas poderá chegar a R$ 32,4 mil, no ano que vem, já que este pode chegar a 90,5% do subsídio do ministro do Supremo.

Os secretários estaduais e a vice-governadora recebem hoje R$ 21.373,02, e também podem chegar a R$ 25,9 mil, em 2015, pois terão direito a 80% dos vencimentos do governador.

Já os deputados estaduais irão receber 75% do valor dos salários dos deputados federais, que podem chegar a R$ 33,7 mil ou até R$ 35,9 mil, caso se equipare ao Supremo, com a aprovação dos projetos em Brasília.

A proposta apresentada ontem (09), segue agora para análise das comissões do legislativo, para depois entrar em pauta para votação dos deputados, com previsão de ocorrer antes do recesso parlamentar.

 




22% para deputados e governadores, enquanto os pouco mais de 8% para os professores fica na conversa ??? cade a pessoal que parou um Brasil em julho do ano passado ???? será foi só por 0,25 na passagem, vamos continuar aguentando isso até quando ????
 
Joao em 10/12/2014 14:15:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions