ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  02    CAMPO GRANDE 16º

Política

Projeto quer garantir isenção de IPTU mesmo com transformações no bairro

Vereador propõe retirar do valor venal os requisitos de valorização no bairro

Por Caroline Maldonado | 22/06/2021 13:56
No Centro, Rua Manoel Inácio de Souza tem casas mais simples que podem ser valorizadas com construções da vizinhança (Foto: Kisie Ainoã)
No Centro, Rua Manoel Inácio de Souza tem casas mais simples que podem ser valorizadas com construções da vizinhança (Foto: Kisie Ainoã)

Quem tem isenção de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) pode se surpreender com a chegada do boleto caso o imóvel seja valorizado aos olhos da Prefeitura de Campo Grande, mesmo sem nenhuma melhoria interna. Isso ocorre porque o valor utilizado de base para decidir quem ganha ou não a isenção pode aumentar quando são construídos prédios ao redor que valorizam o imóvel, como indústrias, shoppings e outros edifícios de comércio e serviços.

Esse quesito que altera o valor venal e faz com que muitas pessoas percam a isenção deve ser discutido pelos vereadores da Capital e só deve mudar se a maioria dos parlamentares apoiarem a ideia e o prefeito sancionar a lei.

O Projeto Lei Complementar 752/21 propõe que os requisitos externos não sejam incluídos na avaliação do valor venal destes beneficiários para que eles tenham o direito de isenção para sempre, enquanto se enquadrarem nos demais requisitos. A proposta de alterar a lei de 2005, que concede a isenção, é do vereador Carlos Augusto Borges (Carlão) e aguarda parecer favorável da Comissão Permanente de Legislação, Justiça e Redação Final (CCJ) para ir à votação entre os vereadores.

“Muitas vezes, por diferenças pequenas os beneficiários perdem o direito adquirido nesta isenção, sendo que as condições das construções sofrem depreciação e os beneficiários, no caso de idosos, às vezes, em situação muito mais difícil, pois a cada ano pode acontecer problemas mais acentuados em sua saúde e as despesas com medicamentos e tudo mais que exige a manutenção de um idoso ou pessoa doente aumenta muito”, argumenta o vereador no texto do projeto. O parlamentar destaca que da forma que está a lei não tem “justiça social” nos casos de imóveis que não têm melhorias, mas o entorno traz a valorização do valor venal.

No Bairro Santa Fé, Rua Zezé Flores tem casas de menor valor que contrastam com vizinhança de imóveis comerciais (Foto: Kisie Ainoã)
No Bairro Santa Fé, Rua Zezé Flores tem casas de menor valor que contrastam com vizinhança de imóveis comerciais (Foto: Kisie Ainoã)

Quem tem direito - Podem solicitar isenção do IPTU pessoas que tenham apenas um imóvel com valor de, no máximo, R$ 34.555,98. Também têm direito os aposentados e pensionistas com renda familiar de até dois salários mínimos, mas no caso desses o valor do imóvel não pode passar de R$ 120.556,98.

Entidades, igrejas, sindicatos e associações de classe, autarquias e associações sem fins lucrativos do município também podem solicitar a isenção. Interessados em solicitar isenção podem ligar para o número 156 para mais informações ou ir até a Central de Atendimento ao IPTU, na Rua Arthur Jorge, 500, Centro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário