A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

27/09/2013 14:56

PSDB critica isolamento e erros de Bernal, mas ainda não desistiu dele

Zemil Rocha
Reinaldo diz ser contra política de terra arrasada e espera que Bernal supere erros (Foto: arquivo)Reinaldo diz ser contra política de terra arrasada e espera que Bernal supere erros (Foto: arquivo)

O PSDB de Mato Grosso do Sul considera que o prefeito Alcides Bernal (PP) se isolou politicamente e cometeu vários erros na administração de Campo Grande, especialmente na escolha de assessores, mas ainda tem esperança de que haja uma reviravolta na gestão do progressista. Essa pelo menos é opinião externada nesta sexta-feira pela principal liderança tucana do Estado, o deputado federal Reinaldo Azambuja, em entrevista à rádio Difusora Pantanal.

Avisando, de antemão, que não defende a política da terra arrasada, do “quanto pior melhor”, o deputado afirmou que não está “arrependido” de ter apoiado Alcides Bernal no segundo turno da eleição do ano passado contra Edson Giroto (PMDB), atual secretário de Obras do Estado.

Para ele, Bernal ainda está no primeiro ano de governo e pode dar a volta por cima, desde que abra espaço político para os partidos em sua administração, promova mudanças em sua equipe de governo e melhore seu relacionamento institucional. “Governar é ter apoio legislativo e boa equipe. Eu confesso que sabia pouco de administração pública quando assumi o primeiro mandato na Prefeitura de Maracaju. Fui busca pessoas qualificadas para me ajudar”, lembrou-se Azambuja.

Na opinião do parlamentar, Bernal acabou se esquecendo da importância dos aliados e fazendo opções pessoais que não estão dando certo. “Ninguém administra sozinho. Ele se isolou dos partidos, da Câmara”, afirmou o tucano.

Observou que esse isolamento ocorreu em relação ao PSDB, quando Bernal decidiu fazer escolhas próprias para as secretarias da Educação e do Esporte, sem passar pelas instâncias partidárias, além de ter engavetado o compromisso de campanha eleitoral, firmado no segundo turno, com propostas tucanas para a administração.

“Nossos secretários de Educação e de Esporte na gestão do Nelsinho fizeram excelente trabalho e o partido avalizou”, recordou-se. “Bernal não conversou com o partido e o PSDB não está contemplado. Os secretários que assumiram o fizeram sem passar pelas instâncias partidárias e estão respondendo a processo na Comissão de Ética”, disse Azambuja.



Por que insistir? o povo já não quer mais político incompetente e corrupto!
 
Ivo Lemes em 27/09/2013 18:19:40
TUDO FARINHA DO MESMO SACO, ANO PASSADO ADVERSÁRIO HOJE ALIADO.
 
cicero freitas batista em 27/09/2013 15:33:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions